Dono do PSG e ex-secretário da Fifa são investigados pela Justiça suiça

A Justiça suiça abriu um processo penal contra o proprietário do Paris Saint-Germain, Nassr Al-Khelaifi, e o ex-secretário geral da Fifa, Jerome Valcke. Ambos estariam ligados a uma prática de “concessão de direitos de imprensa das Copas do Mundo“, como anunciou oficialmente o Ministério Público da Suíça. Teriam recebido vantagens em troca de direitos de transmissão nas Copas de 2018, 2022, 2026 e 2030.

Foi aberta uma investigação no dia 20 de março deste ano por suspeita de “corrupção privada, fraude, gestão desleal, e falsificação de documentos” por parte de autoridades de diversos países. O processo penal conta com a colaboração de responsáveis da França, Grécia, Espanha e Itália, onde as buscas e apreensões tem sido “realizadas de forma simultânea”.

Este é só mais um caso de corrupção na conta de Jerome Valcke, que está suspenso por 10 anos do cargo de secretário da entidade máxima do futebol mundial e, inclusive, não deve voltar a se envolver no setor. Como braço direito do ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter, ele foi acusado de cometer diversas violações financeiras no período em que esteve no cargo, incluindo subornos, compra de votos e uso indevido de jatos particulares.