Dono do Audax tenta invadir vestiário de árbitros no intervalo de partida

A derrota por 2 a 1 para o Red Bull Brasil gerou muitos protestos por parte do Audax. O árbitro Leandro Bizzio Marinho relatou na súmula que Mário Teixeira, o dono do clube de Osasco, tentou invadir o vestiário no jogo de sábado, no estádio José Liberatti.

“No intervalo da partida, o senhor identificado como Mário Teixeira, dirigente da equipe do Grêmio Osasco Audax, tentou invadir o vestiário da arbitragem, abrindo a porta e dizendo em voz alta as seguintes palavras: Vocês merecem apanhar, seus vagabundos, seus pilantras, é um absurdo o que vocês fizeram com a gente aqui’”, escreveu o árbitro.

O dirigente estaria protestando contra duas penalidades assinaladas pelo árbitro a favor do Red Bull Brasil, ainda na primeira etapa. Segundo o árbitro, Mário Teixeira foi contido pelo delegado da partida. Posteriormente, voltou a protestar, sendo então interceptado por seus seguranças.

Além do dirigente, o preparador de goleiros, Leandro Porfírio, e o médico do clube, Millen Eduardo, também reclamaram muito das decisões do trio de arbitragem e acabaram sendo expulsos durante a partida, válida pelo Campeonato Paulista.