Dominick Reyes revela preocupação com golpes ilegais de Jones e promete alertar árbitro

AgFight

No dia 8 de fevereiro, Dominick Reyes vai ter a oportunidade de ser o primeiro lutador a derrotar Jon Jones em uma disputa de cinturão dos meio-pesados (93 kg) do Ultimate, no UFC 247, em Houston (EUA). No entanto, o lutador adiantou que vai precisar ficar atento a uma prática do campeão que incomoda todos seus rivais: os ataques com os dedos nos olhos dos oponentes.

Em entrevista ao site ‘MMA Fighting’, Reyes revelou que sofreu uma dedada no olho involuntária de um sparring durante um treinamento e afirmou que já sabe o quão ruim pode ser essa experiência. Porém, o americano adiantou que não vai deixar ‘Bones’ se impor com essa prática e pretende deixar o árbitro do combate atento para poder puni-lo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“É uma quebra flagrante das regras. Você não pode fazer isso. Já foi falado muitas vezes. Ou você vai fazer ou não. Cabe a mim, na noite da luta, conversar com o juiz e alertá-lo. Se ele vai me dedar meus olhos isso lhe dá uma enorme vantagem. Se não consigo ver, se metade da minha visão se foi, esse ponto (perdido dele) vale a pena”, afirmou o lutador.

Ainda sobre essa questão, Dominick explicou que, como Jones possui uma grande envergadura é natural que ele tente usar uma mão na frente para se proteger. Mas, no que depender dele, essa vantagem não será utilizada durante o confronto.

“Acho que mais do que apenas esticar os dedos, ele fica ocupado com a mão principal. Eu acho que é isso que mantém os adversários afastados. Essa tem sido uma arma gigantesca dele. Isso configura o resto de seu arsenal. Isso o ajuda a encontrar seu alcance”, completou.

Invicto após 12 combates no MMA profissional, Dominick Reyes conquistou metade de seus triunfos como atleta do plantel do UFC. O desafiante vem de vitória sobre Chris Weidman – ex-campeão peso-médio (84 kg) da organização – que fazia sua estreia nos meio-pesados, em outubro de 2019. Já Jon Jones fez sua última defesa de cinturão em julho do ano passado, quando derrotou por decisão dividida o brasileiro Thiago ‘Marreta’.

Leia também