Dois morrem e dezenas ficam feridos em final da Copa do Golfo

Confusão aconteceu do lado de fora de um estádio de futebol no Iraque horas antes da final da competição entre seleções

Copa do Golfo reúne Iraque, Kuwait, Omã, Arábia Saudita, Bahrein, Catar, Iémen e Emirados Árabes Unidos. Foto: Hussein Faleh/AFP via Getty Images
Copa do Golfo reúne Iraque, Kuwait, Omã, Arábia Saudita, Bahrein, Catar, Iémen e Emirados Árabes Unidos. Foto: Hussein Faleh/AFP via Getty Images

Duas pessoas morreram e dezenas ficaram feridas nesta quinta-feira (19), quando uma confusão aconteceu do lado de fora de um estádio de futebol no Iraque horas antes da final da Copa do Golfo, disseram fontes médicas e de segurança. Não está claro o que desencadeou o incidente.

Milhares de torcedores sem ingressos se reuniram do lado de fora do estádio na principal cidade de Basra, no sul do Iraque, desde o amanhecer, na esperança de assistir à rara partida internacional em casa entre Iraque e Omã, que deveria começar no final do dia.

Leia também:

Um responsável do Ministério do Interior iraquiano confirmou o balanço explicando "que muitas pessoas foram pisoteadas" por causa do número excessivo de adeptos, sobretudo pessoas sem bilhete que se reuniram desde as primeiras horas da manhã no exterior do estádio.

Um fotógrafo da Agência France Press que se encontra no interior do complexo desportivo, contou que os portões estavam fechados quando ocorreu a entrada forçada da multidão.

De acordo com o mesmo repórter ouviram-se as sirenes de muitas ambulâncias enviadas para o local.

Há muito proibido de sediar eventos esportivos internacionais, o Iraque devastado pela guerra contava com a realização da 25ª Copa do Golfo para melhorar sua imagem, mas até agora o torneio estava repleto de lapsos organizacionais.

Os primeiros problemas logísticos marcaram a cerimônia de abertura, há duas semanas, quando milhares de pessoas com bilhete tentaram entrar no estádio que já estava lotado de pessoas sem entrada oficial.

No mesmo jogo, o Iraque foi forçado a pedir desculpas ao vizinho Kuwait depois que uma briga na seção VIP impediu o representante de seu líder de assistir ao jogo.

O Iraque, país afetado por várias décadas de conflitos e sanções, empenhou-se na realização da 25ª Taça do Golfo de Futebol. A última vez que o país organizou a Taça do Golfo foi em 1979.

O torneio reúne oito países: Iraque, Kuwait, Omã, Arábia Saudita, Bahrein, Catar, Iémen e Emirados Árabes Unidos.

A final está marcada para esta quinta-feira (19), às 13h00 (horário de Brasília), mas não deve acontecer após os incidentes desta manhã.