Dois meses após demissão, Claudio Ranieri resolve falar: “Foi um choque para mim”

Parece que o técnico Claudio Ranieri ainda não supero sua demissão do Leicester City. Depois de conquistar um dos maiores feitos da história do futebol, em levar a equipe ao título do Campeonato Inglês, o ex-comandante do time britânico não conseguiu manter o ritmo na temporada seguinte e, com atuações irregulares, foi demitido. Após algumas declarações de que estaria realmente chateado com sua saída, o italiano voltou a tocar no assunto e admitiu que foi surpreendido.

“Pensando na demissão do Leicester, a primeira coisa que vem em minha mente é uma sensação de surpresa, mais do que de amargura. Passei por muitas coisas na carreira, mas nunca experimentei algo assim. Foi um choque para mim. Apesar de saber que essas coisas acontecem no futebol…”, desabafou em entrevista ao jornal Daily Star.

Leia mais: 

Ex-técnico da Itália diz que rejeitou Leicester por respeito a Ranieri 

Na contramão de Zidane, zagueiro do Monaco quer vingar Ranieri contra Leicester 

 

Com um currículo recheado de grandes clubes europeus, o italiano afirmou que sempre foi muito complicado trabalhar para ganhar títulos e, consequentemente, ser respeitado. Além do Leicester, Ranieri já esteve a frente de Atlético de Madrid, Chelsea, Juventus, Internazionale, Monaco, entre outros.

“Esse é o meu mundo. Eu comecei tranando na liga regional de Catanzaro, trabalhei em campos sem grama. Às vezes faltava água e equipamento. Eu tinha que fazer tudo, sempre. Nunca fui eleito a dedo por alguém, pois o que consegui neste tempo foi por conta dos meus resultados dentro de campo”, acrescentou.

Claudio Ranieri foi surpreendido pela diretoria do Leicester, com a notícia de sua demissão, no dia 23 de fevereiro deste ano, exatamente 45 dias depois de ganhar o prêmio da Fifa, de melhor técnico do ano. O treinador foi um dos principais culpados por ter feito a história acontecer com os Foxes.