Dois anos depois, Vladimir volta à Arena Corinthians como titular do Santos e lembra de 'desconfiança'

Gabriela Brino e Russel Dias

Com Vladimir na meta, o Santos foi campeão paulista de 2015, fato inédito na carreira do goleiro do Peixe. Apesar de ter vencido o Palmeiras na final, nos pênaltis, é um clássico contra o Corinthians que mais marcou o camisa 12.

Na Arena do rival, ele foi protagonista de uma sequência de defesas diante de Guerrero, principal atacante corintiano na época, e garantiu o empate fora de casa. No próximo sábado, quase dois anos depois, ele retorna como titular ao mesmo palco, desta vez mais confiante e com moral.

- Aqui dentro do Santos foi onde tive a minha maior sequência de jogos. Eu entrei com muita desconfiança, porque querendo ou não, o Vanderlei é um grande ídolo, é difícil de substituir. Cheguei a ouvir de um pessoal desconfiado que estava na hora de contratar goleiro - recorda, em entrevista ao LANCE!.

Os detalhes do lance são claros na memória do goleiro, que consegue descrever com riqueza as defesas.

- Quando escutei a bola tocando na trave, eu senti um vulto nas minhas costas. Foi muito rápido. Quando espalmei, eu sai pro tudo ou nada. A bola está em jogo, eu pensei, tive que me posicionar novamente - conta.

Independente da escalação ou da fase do Corinthians, Vladimir sabe que retorna à casa do rival em um momento diferente e que desta vez a confiança será maior e capaz de superar qualquer dúvida que um santista possa ter.

- Toda vez que, depois daquela partida, a lembrança volta, é muito gratificante, automaticamente você fica confiante.











E MAIS: