Djokovic vence Dimitrov e enfrenta Shapovalov na final de Masters 1000 de Paris

AFP
O tenista sérvio, Novak Djokovic, comemora ao vencer o búlgaro Grigor Dimitrov nas semifinais do Masters 1000 de Paris
O tenista sérvio, Novak Djokovic, comemora ao vencer o búlgaro Grigor Dimitrov nas semifinais do Masters 1000 de Paris

Novak Djokovic, número 1 do ranking da ATP, se classificou neste sábado para sua sexta final do Masters 1000 de Paris ao eliminar o búlgaro Grigor Dimitrov (27°) por 7-6 (7/5), 6-4.

No domingo ele vai tentar levantar seu quinto título parisiense contra o canadense Denis Shapovalov (28°), que se classificou após a desistência de Rafael Nadal.

"Foi uma partida muito equilibrada, ao menos no primeiro set. (Dimitrov) foi provavelmente melhor no tie-break, vencia por 5-3, mas consegui fazer com que ele disputasse mais bolas", comentou o sérvio de 32 anos, que ganhou 4 das cinco finais que disputou em Bercy (2009, 2013, 2014 e 2015).

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Dimitrov deixou escapar sua chance em um primeiro set muito apertado no qual nenhum dos jogadores conseguiu sequer um break-point.

No game decisivo Djokovic se mostrou mais forte mentalmente, conseguindo dois pontos vitais após uma longa troca de bolas.

Mais cedo, Rafael Nadal, número 2 do ranking da ATP, se retirou pouco antes de sua semifinal, anunciaram os organizadores Masters 1000 de Parissem dar detalhes sobre os motivos de seu abandono.

O espanhol, que não havia jogado nenhum torneio oficial desde sua vitória no US Open devido a uma lesão na mão esquerda, enfrentaria Shapovalov para tentar alcançar Djokovic na final deste torneio que nunca conquistou.

"A sensação é de que rompi alguma coisa", declarou Nadal, que disse ter sentido "dores nos músculos abdominais".

"No último serviço de meu aquecimento nesta manhã senti algo nos abdominais. Volto para casa para fazer os exames, é preciso esperar uns dias para ver o que tenho, não acho que seja grave segundo os médicos", explicou.

Leia também