Djokovic: 'Sei como fazer para ganhar do Medvedev'

Adelaide International


Após derrotar o canadense Denis Shapovalov, 18º, por 6/3 6/4, o sérvio Novak Djokovic, quinto do mundo, se disse ciente do que precisa fazer para superar o russo Daniil Medvedev, sétimo colocado, na semifinal deste sábado.

São 12 jogos entre eles com oito vitórias do russo: “O respeito entre nós é mútuo, claro. Tenho plena consciência do bom tenista que ele é, de tudo de bom que faz em quadra. Ele se estabeleceu como um jogador melhor nos últimos 4-5 anos, ele tem sido um dos melhores jogadores do mundo, ex-número 1 do ranking e campeão do Grand Slam. Mentalmente é um adversário muito duro, fica grande em momentos importantes, tem um ótimo saque e um jogo muito completo. Além disso, está cada vez melhor. De todas as vezes que jogamos, acho que foram cerca de 12, apenas algumas foram vitórias confortáveis; o resto foram encontros muito próximos. É exatamente isso que espero amanhã, porque as condições à noite são um pouco diferentes, tudo é mais lento, então acho que haverá trocas longas, terei que estar preparado", disse o sérvio que o derrotou nos últimos três jogos.


“Sei o que é preciso para jogar contra ele e vencê-lo, embora saiba que qualquer um pode vencer. Neste momento, acho que nós dois estivemos jogando bem esta semana, eu o vi jogar alguns jogos esses dias e o vi batendo muito bem na bola, sendo consistente como sempre. É um jogador que não dá muitos pontos grátis, por assim dizer. Ele tem um ótimo saque, então ele pode navegar facilmente por seus jogos de saque, embora ele faça você trabalhar muito em seus games de saque. Ele é definitivamente um dos jogadores mais difíceis de enfrentar."

Sobre a vitória contra Shapovalov, a oitava em oito partidas, ele destacou: "Só hoje, acho que o placar não fala o suficiente sobre como foi a partida, já que foi tudo muito disputado o tempo todo. Uma quebra de serviço no primeiro set foi suficiente para o definir, embora tenha alongado muito no tempo, não foi até ao fim, mas antes disso foram muitas mais oportunidades que não foram aproveitadas. No começo eu acho que ele era o melhor jogador, ele ditava os pontos, até que finalmente comecei a controlar meu saque e meu ritmo na quadra. Ele cometeu um erro e me deu aquela oportunidade, duas duplas-faltas em 4-3 no primeiro set, logo em um jogo onde ele vencia por 40-0 ou 40-15. Eu apenas o fiz jogar, senti que ele estava um pouco nervoso, então a mudança de ritmo aconteceu rapidamente neste nível."


O sérvio disse estar bem de físico e muito motivado nesse que é seu primeiro torneio na Austrália após os problemas de 2022: "Estou feliz com a forma como jogo, com a forma como me sinto em quadra. Estou mais motivado do que nunca, independentemente da categoria do torneio. Sei que o primeiro Grand Slam do ano está chegando, mas realmente quero focar toda a minha atenção aqui. Agora tenho um confronto direto com um rival como Medvedev, talvez não haja desafio mais difícil neste momento. Espero que seja uma grande semifinal, tenho certeza, será o maior teste até agora tanto para mim quanto para ele. É isso que queremos que aconteça em Melbourne, no Aberto da Austrália”.