Djokovic se vinga de Zverev e está a uma vitória de completar o Grand Slam

·4 minuto de leitura
O sérvio Novak Djokovic (dir.) abraça o alemão Alexander Zverev após vencer a semifinal masculina do US Open em Nova York, em 10 de setembro de 2021 (AFP/TIMOTHY A. CLARY)

O tenista sérvio Novak Djokovic derrotou o alemão Alexander Zverev em uma vibrante semifinal do Aberto dos Estados Unidos nesta sexta-feira, e agora está a uma vitória de alcançar o título completo do Grand Slam em uma mesma temporada.

Djokovic venceu Zverev por 3 sets a 2 com parciais de 4-6, 6-2, 6-4, 4-6 e 6-2, vingando-se de sua derrota nos últimos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

Caso vença Daniil Medvedev na final no domingo, Djokovic será o primeiro tenista masculino em mais de meio século a completar o Grand Slam: a conquista dos quatro principais torneios do circuito ATP.

"Só falta um jogo e vamos dar tudo", avisou Djokovic. "Vou colocar meu coração, minha alma e meu corpo nisso. Vou tratar o próximo jogo como se fosse o último da minha carreira".

O último tenista a conquistar o feito em 1969, o australiano Rod Laver, esteve presente nas arquibancadas de Flushing Meadows, aos 83 anos, para ver seu possível sucessor a atingir a marca.

Um quarto titulo em Flushing Meadows também daria a Djokovic seu 21º título de Grand Slam, superando Roger Federer e Rafael Nadal, que somam 20 e não participaram do Open devido a lesões.

Seu penúltimo obstáculo para atingir a façanha, Zverev, foi o tenista que frustrou seu objetivo de adicionar o ouro olímpico a uma temporada histórica. O alemão reverteu uma desvantagem de um set a favor do sérvio e o derrotou nas semifinais em seu caminho até o topo do pódio.

Nesta sexta-feira, em vez disso, foi Zverev quem deixou escapar um set de vantagem diante de Djokovic, que havia vencido seus últimos 27 adversários em partidas de Grand Slam.

O alemão levou o jogo até o quinto set, mas Djokovic saiu vitorioso em 33 partidas do Grand Slam que foram disputadas nessa fase, o número mais alto para qualquer jogador.

"São muitas emoções, um furacão, um tornado que você atravessa na sequência de um set ou mesmo de um ponto", explicou Djokovic sobre sua autoconfiança nos momentos mais tensos.

"Não tem escapatória, é preciso encontrar um caminho e ao longo dos anos desenvolvi uma fórmula que funciona para mim", explicou.

A pressão e o jogo inexpugnável de Djokovic acabaram quebrando Zverev, que aos 24 anos terá que continuar buscando seu primeiro título importante, enquanto 'Nole' chegou a sua 31ª final.

- Quarta virada seguida -

O duelo entre o número 1 e o 4 do mundo deixou alguns pontos memoráveis desde seus primeiros compassos.

Zverev aperfeiçoou seu forehand para abrir 5-4 e vencer o primeiro set.

Djokovic se viu com um set de desvantagem pelo quarto jogo consecutivo neste Aberto dos Estados Unidos e, novamente, o número 1 não pestanejou antes de voltar à luta.

O sérvio acelerou para abrir 3-0 aproveitando o aumento de erros não forçados do outro lado da quadra.

Djokovic desferiu um golpe de autoridade ao quebrar o saque de Zverev novamente para vencer o segundo set por 6-2.

Em uma terceira parcial de alta tensão, Zverev perdeu dois break points no quarto game, enquanto Djokovic sempre encontrava uma resposta para todas as armadilhas do alemão.

A armadura mental do sérvio nem sequer foi arranhada quando Zverev neutralizou dois set points, o último após uma troca eterna de 53 golpes, que deixaram os dois agachados e ofegantes.

O astro de Belgrado se reergueu e garantiu o set com uma rebatida espetacular e uma comemoração com a multidão na quadra Arthur Ashe, que nesta sexta-feira o apoiou mais do que em outras ocasiões.

Mas, ao contrário de seus adversários anteriores, Zverev não vacilou com a desvantagem e quebrou o sérvio na primeira oportunidade.

O alemão conseguiu forçar o quinto set utilizando seu saque, capaz de chegar a 215 km/h em um segundo serviço.

Em seu caminho rumo à final, Djokovic se arriscava diante de um Zverev que já sabia o que era derrotá-lo no set decisivo.

Mas o sérvio, controlando suas emoções em todos os momentos, voltou a elevar o nível de seu jogo quando era mais necessário e quebrou o saque do alemão no segundo game.

Já com uma vantagem de 5-0, Djokovic quebrou Zverev também mentalmente. O alemão ainda salvou sua honra ao quebrar o saque do sérvio e vencer dois games, mas a pequena reação não foi suficiente e restou a ele parabenizar o vencedor.

gbv/gfe/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos