Djokovic se impressiona com torcida na Austrália e diz: 'Não guardo rancor'

Adelaide International


Novak Djokovic, número cinco do mundo, comemorou seu retorno à Austrália após os problemas de 2022, disse ter se surpreendido com a torcida a favor e o público lotado e destacou não guardar rancor.

"É ótimo estar de volta. Tive sucesso em Adelaide no início da minha carreira, 2007 para ser exato, há muito tempo. Também foi um bom momento para ver meu ex-técnico, Dejan Petrovic, que é sérvio, mas nasceu em Adelaide. Ele estava comigo na época, e Marian Vajda também, então trouxe boas lembranças. Por outro lado, ver a quadra cheia na minha primeira partida foi definitivamente uma surpresa muito agradável. Isso obviamente me motivou e me permitiu para me expressar da melhor maneira possível, acho que joguei muito sólido e é um começo competitivo, joguei um segundo set muito bom", disse o sérvio após bater o francês Constantin Lestienne, 65º, por 6/3 6/2.

"Foi uma primeira rodada muito boa para abrir o torneio e a temporada. Obviamente, os primeiros jogos do ano, depois de uma pausa mais longa, são sempre complicados. Você não sabe como vai começar, espera pode jogar tão bem quanto você nas quadras de treino, mas obviamente os jogos são algo diferentes e o jogo competitivo não pode ser replicado em uma quadra de treino."

"Sei que a comunidade sérvia na Austrália é grande aqui em Adelaide. Não pensei que viriam tantos sérvios, agradeço muito e espero que venham a todos os jogos que eu jogar aqui. Quanto à recepção dos australianos, as pessoas que conheci na praia ou nos restaurantes ou onde quer que fosse na cidade ou claro aqui no clube todos foram tão receptivos só posso agradecer e me sinto muito bem isso obviamente se reflete no meu tênis e no meu jogo , porque isso é algo que quero me concentrar. É por isso que estou aqui e espero continuar assim.

Sua experiência voltando para a Austrália

"Minha experiência voltando é como em qualquer outro ano em que vim aqui, exceto na última temporada. Se eu não tivesse vontade de vir para a Austrália, não estaria aqui. Quero estar aqui. Estou feliz por ter obtive a recepção que queria até agora. A experiência geral até agora é muito positiva. Não há razão para focar em mais nada. Se eu focar nos negativos, é isso que atrairei, então não quero fazer isso. Eu não guardo rancor. Estou aqui para jogar tênis, curtir esportes e espalhar boas energias".

Sobre a expectativa para o Australian Open, em Melbourne, que começa dia 16, ele apontou: "Eu não tenho nenhuma expectativa. Eu apenas tento viver no presente. Agora meu foco é aqui em Adelaide tentando ir bem neste torneio. Obviamente Melbourne, Grand Slam, é diferente com tantos jogadores, tanto no feminino lado e no masculino. Estarei lá também uma semana antes da minha primeira partida, como costumo fazer, treinando, me acostumando com a pouca diferença de condições de quadra e velocidade, e veremos. Quer dizer, espero eles vão me receber. Isso mesmo. o que eu espero, mas não tenho nenhuma expectativa."