Djokovic desiste da ATP Cup e deixa dúvidas sobre sua presença no Aberto da Austrália

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
O tenista sérvio Novak Djokovic, no dia 22 de outubro de 2020, durante uma entrevista coletiva em Belgrado (AFP/Andrej Isakovic)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Novak Đoković
    Novak Đoković
    Tenista sérvio

Novak Djokovic desistiu de disputar a ATP Cup em Sydney, disseram os organizadores nesta quarta-feira, em meio a especulações sobre se o número 1 do mundo está vacinado contra covid e se ele defenderá o título do Aberto da Austrália.

"O número 1 do mundo Novak Djokovic se retirou da ATP Cup 2022. A equipe sérvia agora será liderada pelo número 33 do mundo, Dusan Lajovic", disseram em um comunicado os organizadores da competição que começa no sábado.

A ATP Cup, competição por países organizada pela ATP, marca o início da temporada no circuito masculino.

Djokovic, de 34 anos, ainda tem dúvidas sobre sua participação no Aberto da Austrália (17 a 30 de janeiro), Grand Slam que conquistou nove vezes, incluindo as três últimas edições.

Em caso de vitória na edição de 2022, um novo título significaria a conquista de seu 21º 'major', batendo assim o recorde que atualmente divide com o espanhol Rafael Nadal e o suíço Roger Federer, todos os três com 20.

Mas para poder entrar na Austrália e participar do torneio, os jogadores, seu entorno e os membros de sua equipe devem estar vacinados.

E Novak Djokovic não quer dizer se está vacinado ou não. Seu pai, Srdjan, declarou no final de novembro na televisão sérvia que seu filho "provavelmente" não iria ao Aberto da Austrália, denunciando uma chantagem por parte dos organizadores.

A Federação Australiana de Tênis disponibilizou voos charter para tenistas com o objetivo de permitir que eles viagem a Melbourne e Sydney para participar dos torneios preparatórios.

A última campeã feminina do Aberto da Austrália, a japonesa Naomi Osaka, estava entre as que desembarcaram na terça-feira, enquanto Djokovic não estava a bordo.

- Vários desfalques em Sydney -

Os tenistas também tiveram a possibilidade de optar por viajar para a Austrália em um dos voos comerciais internacionais. Djokovic não é o único tenista que não vai participar da Copa ATP, devido à covid-19 ou contusões e a França substituirá a Áustria no Grupo B após os desfalques de Dominic Thiem e de Dennis Novak, anunciaram os organizadores nesta quarta-feira.

Três tenistas da equipe russa, Andrey Rublev, que contraiu o coronavírus, Aslan Karatsev e Evgeny Donskoy, também estão de fora, indicou a ATP Cup, assim como o americano Austin Krajicek.

A sombra da covid paira sobre o Aberto da Austrália e os torneios que devem ser disputados antes.

A presença do astro espanhol Rafael Nadal também permanece em dúvida, depois que ele testou positivo para covid ao retornar de um torneio de exibição em Abu Dhabi em dezembro.

Seu rival naquele torneio, Denis Shapovalov, semifinalista em Wimbledon, também testou positivo.

Três jogadores que participaram do mesmo evento também tiveram resultado positivo: a campeã olímpica suíça Belinda Bencic, a britânica campeã do US Open, Emma Raducanu, e a tunisiana Ons Jabeur, que chegou às quartas de final de Wimbledon.

Nesta mesma quarta-feira, o tenista australiano Nick Kyrgios fez um apelo para que Nadal e Djokovic participem do Aberto da Austrália, declarando que seria um "desastre" se os "três grandes" ficarem de fora.

O ícone suíço do tênis, Roger Federer, já havia anunciado sua retirada do Aberto da Austrália após um ano ausente devido a uma cirurgia dupla no joelho direito.

bur-pst/mar/me/psr/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos