Com vários desfalques, Argentina busca vitória na altitude contra a Bolívia

La Paz, 27 mar (EFE).- A Argentina vai à Bolívia nesta terça-feira para buscar uma vitória que permita manter a equipe na região de classificação das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, apesar dos vários desfalques de Edgardo Bauza.

Com 22 pontos conquistados e a terceira posição no torneio, a 'Albiceleste' não pode tropeçar, já que a briga pelas últimas vagas no Mundial da Rússia está muito acirrada. A Colômbia é a quarta colocada com 21 pontos e enfrenta o Equador, que ocupa o quinto lugar com um ponto a menos, na rodada.

As duas seleções chegam para o jogo no Estádio Hernando Siles, em La Paz, em momentos bastante distintos. A Argentina venceu o Chile na última quinta-feira, por 1 a 0, em uma partida sofrida, mas vem se recuperando nas Eliminatórias. Já a Bolívia perdeu para a Colômbia pelo mesmo placar, com gol de pênalti de James Rodríguez, e praticamente não tem chances de chegar à Copa do Mundo.

Bauza terá desfalques importantes. Gonzalo Higuaín, suspenso, deve ser substituído por Lucas Pratto, do São Paulo, no ataque ao lado de Lionel Messi. No setor defensivo, o técnico não poderá contar com Nicolás Otamendi, Javier Mascherano e Lucas Biglia, todos por acúmulo de cartões amarelos na competição.

Apesar das mudanças necessárias, Bauza já praticamente definiu o time titular. Mateo Musacchio entrará no lugar de Ottamendi. Enzo Pérez e Guido Pizarro substituem Mascherano e Biglia.

Para evitar os efeitos da altitude, Bauza decidiu que a equipe viajará para La Paz, a 3.600 metros do nível do mar, horas antes da partida. Em entrevista coletiva antes do jogo, o técnico afirmou que as condições físicas serão essenciais para determinar o vencedor.

"A Bolívia apresentará um jogo dinâmico e com muita gente no ataque para desgastar nossa equipe rapidamente. Precisamos fazer uma partida inteligente, com posse de bola e sem entrar em jogadas mano a mano", afirmou o técnico.

Bauza também terá que superar um tabu. A última vez que a Argentina venceu em La Paz pelas Eliminatórias foi em março de 2005, por 2 a 1. Quatro anos depois, a 'Albiceleste', comandada na época por Diego Maradona, sofreu uma goleada histórica por 6 a 1.

Praticamente sem chances nas Eliminatórias, a Bolívia quer pelo menos manter a dignidade no torneio e presentear a torcida com uma vitória. Para isso, o técnico Mauricio Soria promete implantar um esquema ofensivo para pressionar e cansar o adversário.

A Bolívia ocupa a vice-lanterna das Eliminatórias, com apenas sete pontos conquistados. Em 13 rodadas, a equipe venceu apenas duas partidas, contra Venezuela e Paraguai, e empatou contra o Equador.

A seleção boliviana também tinha vencido o Peru e empatado contra o Chile, mas perdeu os pontos após ser punida pela Fifa devido à escalação irregular de um jogador nas duas partidas.

Para a partida de amanhã, ao contrário da Argentina, a Bolívia não tem desfalques e contará com o atacante Marcelo Moreno, conhecido no Brasil pelas passagens por Cruzeiro, Grêmio e Flamengo, no comando do setor ofensivo.


Prováveis escalações:

Bolívia: Lampe; Bejarano, Raldes, Zenteno e Flores; Chumacero, Wayar, Castro e Escobar; Arce e Marcelo Moreno. Técnico: Mauricio Soria.

Argentina: Romero; Roncaglia, Musacchio, Funes Mori e Rojo, Pérez, Pizarro, Banega e Di María; Messi e Pratto. Técnico: Edgardo Bauza.

Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia), auxiliado pelos compatriotas Alexander Guzmán e Cristian de la Cruz.

Estádio: Hernando Siles, em La Paz (Bolívia). EFE