Dirigente repudia cânticos da torcida do Criciúma: 'Não compactuamos com isto'

Vinícius Faustini
No último domingo, em partida com a Chape, torcedores do Tigre ironizaram a queda do avião que deixou 71 mortos e seis feridos, em novembro 

O repúdio marcou o Criciúma no dia seguinte à partida válida pelo Campeonato Catarinense. Em entrevista ao LANCE! neste segunda-feira, o presidente do clube, Jaime Dal Farra, não escondeu sua lamentação com os gritos de "ão, ão, ão, abastece o avião" vindos de parte da torcida do Tigre durante a vitória por 1 a 0 da equipe sobre a Chape:

- A gente sabe que têm atitudes irracionais desta meia dúzia de torcedores, e lamenta muito isto. Estamos tentando identificar as pessoas, saber se foram ligados a organizadas ou até a sócios, e tomaremos as medidas cabíveis. Desde já, quero deixar claro que nós, do Criciúma não compactuamos com este tipo de postura.

O mandatário ainda demonstrou sua solidariedade com a Chapecoense. Em seguida, garantiu que o caso no Heriberto Hülse está nas mãos do jurídico:

- O acidente ocorrido no ano passado foi uma fatalidade de proporções mundiais. Não vitimou apenas o futebol catarinense, mas causou comoção em nível mundial, matando atletas, dirigentes e jornalistas. É triste a atitude destes torcedores, tanto que eles foram vaiados por torcedores do Criciúma. Agora, esta questão está nas mãos do nosso jurídico.

Jaime Dal Farra ainda confirmou que conversou com a cúpula da Chape após o episódio:

- Em nome do Criciúma, enviei uma mensagem ao presidente da Chapecoense, Plínio de Nês Filho, e também a todos os demais dirigente do clubes de Santa Catarina, para deixar claro que nós somos e seremos sempre coirmãos.

O dirigente deixa claro que o episódio não abalará a relação do Criciúma com os demais clubes:

- Não será por algumas pessoas que agem de forma irracional que nossa amizade fora das quatro linhas será afetada. Queremos que os estádios sejam um local para levar as famílias e os filhos, e um lugar de paz.

O clube enviou na tarde desta segunda-feira uma nota oficial, na qual afirma que "o cântico entoado por meia dúzia de torcedores é de profundo mau gosto e não condiz com espírito desportivo que norteia o Criciúma Esporte Clube, bem como, a todos os coirmãos de Santa Catarina".

CONFIRA A NOTA


O Criciúma Esporte Clube não compactua e repudia a manifestação de torcedores ocorrida na noite deste domingo (23/04), no estádio Heriberto Hülse, durante a partida contra a Associação Chapecoense de Futebol, válida pela última rodada do returno do Campeonato Catarinense. Esse tipo de manifestação de um grupo de torcedores não expressa os princípios do Criciúma Esporte Clube e sua grande massa torcedora, que tem maior respeito não só em relação a Chapecoense, como todos os clubes catarinenses, brasileiros e do futebol mundial.

O cântico entoado por meia dúzia de torcedores é de profundo mau gosto e não condiz com espírito desportivo que norteia o Criciúma Esporte Clube, bem como, a todos os coirmãos de Santa Catarina.

As imagens em questão serão encaminhadas as autoridades competentes para apuração de responsabilidade.

A Diretoria


























E MAIS: