Dirigente do Manchester City pede perdão pela Superliga

·1 minuto de leitura
Fachada do estádio do Manchester City

O diretor-executivo do Manchester City, Ferran Soriano, admitiu que o seu clube cometeu um "erro" ao aderir ao projeto da Superliga, e pediu desculpas aos torcedores do clube.

O City foi um dos seis times ingleses envolvidos no projeto de criar um torneio independente que rivalizaria com a Liga dos Campeões e o primeiro a se retirar diante da onda de críticas à iniciativa por parte de torcedores, jogadores, treinadores e até mesmo do governo britânico.

"Como sempre, quando você toma decisões, você faz isso lenvando em conta os interesses do clube e acreditamos que fazer parte de tal iniciativa nos daria uma voz que seria necessária para nossa capacidade futura de crescer e ter sucesso", afirmou o executivo espanhol em um comunicado.

"No entanto, ao fazer esta escolha, esquecemos a ligação inquebrável entre a paixão dos nossos torcedores e o direito a uma oportunidade de sucesso".

“A direção (do clube) lamenta profundamente ter tomado esta decisão que deixou de lado os valores históricos da entidade”, acrescentou Soriano.

"Cometemos um erro e pedimos desculpas aos nossos torcedores pela decepção, frustração e angústia causadas nas últimas 72 horas", concluiu.

O Manchester City se uniu assim a Arsenal, Liverpool e Manchester United, que já pediram desculpas aos seus torcedores por terem participado de um projeto voltado para os "ricos", segundo os torcedores.

smg/dj/mcd/iga