Dirigente do Inter define futuro de Ramírez e desabafa: 'Maior vergonha que passei'

·1 minuto de leitura

A goleada sofrida pelo Internacional na Arena Castelão, neste domingo (6), balançou ainda mais o já turbulento vestiário colorado, que não vive seus melhores dias desde a perda do título brasileiro ao final da temporada 2020. Na hora seguinte ao desfecho do jogo - que terminou com placar de 5 a 1 em favor do Fortaleza -, torcedores do time gaúcho se mostravam ansiosos nas redes sociais pelo anúncio da demissão de Miguel Ángel Ramírez, o que não se confirmou.

O porta-voz do Colorado após a humilhante goleada acabou sendo o vice de futebol do clube, João Patrício Herrmann. Perguntado sobre a situação do treinador espanhol, o dirigente assegurou sua permanência, mas mandou um forte recado à comissão técnica e aos jogadores.

Sistema defensivo do Inter tem sofrido demais com Ramírez | Silvio Avila/Getty Images
Sistema defensivo do Inter tem sofrido demais com Ramírez | Silvio Avila/Getty Images

"Seguramente, é a maior vergonha que eu passei, como dirigente, na história do Internacional. Quero pedir desculpas para a torcida. O Miguel tem nosso respaldo. Tem trabalhado, diuturnamente, para implementar o modelo de jogo proposto. Tem trabalhado buscando soluções técnicas e táticas para o time. Em alguns momentos, tivemos dificuldades. Mudanças internas vão acontecer, estamos fazendo avaliações internas, mas confiamos no trabalho do nosso treinador", afirmou.

Os jogadores estão fazendo uma forte reunião no vestiário. Com todo respeito ao Fortaleza, mas o Inter não é clube para tomar cincoJoão Hermann, vice de futebol do Inter

O Colorado volta a campo na próxima quinta-feira (10), quando encara o Vitória, pelo jogo da volta da terceira fase da Copa do Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos