Dirigente do Flamengo critica Montenegro após rebaixamento do Botafogo: 'Lacrador demagogo'

LANCE!
·1 minuto de leitura


O rebaixamento do Botafogo para a Série B, confirmado na última sexta-feira após empate com o Sport, gerou repercussões em todo o Brasil, especialmente para os rivais cariocas. Em uma rede social, Rodrigo Dunshee de Abranches, vice-presidente geral do Flamengo, criticou Carlos Augusto Montenegro, ex-presidente e membro do Comitê Executivo de Futebol do Alvinegro.

A crítica do dirigente do Rubro-Negro - sem citar nenhum nome diretamente, vale ressaltar - envolveu um episódio quando Montenegro mencionou o incêndio no Ninho do Urubu, afirmando que pagaria R$ 20 mil que o Flamengo estava cobrando à época, mas só se o dinheiro fosse encaminhado "às famílias das vítimas".

- Quem acompanha o futebol carioca talvez se recorde da tentativa de dirigente ultrapassado do Botafogo tentar lacrar em cima do Flamengo e do trágico incêndio. Essa deselegância tinha clara intenção de criar uma cortina de fumaça da situação caótica do Bota. Cadê o dirigente? - escreveu Rodrigo.

- Agora, ele sumiu!!. Foi para casa e deixou um clube cheio de tradição e com uma bela história numa situação muito delicada. Não tem mais espaço para lacrador demagogo. Tem que trabalhar sério, planejar e segurar o rojão. Boa sorte ao Botafogo na reconstrução - completou.