Dirigente do Arsenal pede clareza e diz que tempo de Wenger acabou

Após a derrota do Arsenal por 3 a 0 para o Crystal Palace no fim de semana, um dos dirigentes da equipe londrina, Akhil Vyas, foi mais um que se juntou ao coro de torcedores que acreditam ter acabado o tempo do técnico Arsène Wenger na equipe. Vyas ainda cobrou mais clareza do francês sobre seu futuro na terra da Rainha.

“O que acontece em Selhust Park foi algo surreal. Os torcedores criticavam os jogadores e o treinador, mas nunca tinha visto nada daquele jeito. Cerca de 78% dos torcedores adultos que questionamos afirmaram que é a hora de Wenger sair. Eu acredito que seja mesmo a hora dele”, afirmou o dirigente em entrevista ao Sky Sports.

Brigando por uma vaga na Liga dos Campeões da próxima temporada, o Arsenal vê essa conquista cada vez mais longe. Na segunda-feira, a equipe foi varrida pelo Crystal Palace, time que flerta com a zona do rebaixamento, e caiu para a sexta posição, ficando de fora, inclusive, da zona de classificação para a Liga Europa.

“Qualquer tipo de comunicado por parte de Wenger ajudaria neste momento. Se ele ficar, os torcedores podem aceitar e apoiar a equipe esperando pela próxima temporada. Se sair, talvez as hostilidades acabem e os últimos jogos se tornem uma celebração por sua carreira. É importante ele deixar claro o que vai acontecer”, pediu Vyas.

Técnico do Nancy e do Monaco em seu começo de carreira nos anos 1980, Wenger assumiu o Arsenal em 1996 e criou uma dinastia. Com mais de mil jogos pela equipe, o francês conquistou três Campeonatos Ingleses e seis Copas da Inglaterra, mas falhou em levar os Gunners ao título da Liga dos Campeões, ficando com o vice-campeonato em 2005/06.