Diretor do Sevilla diz que só vende Jules Koundé ao Chelsea pelo valor da multa rescisória

·1 minuto de leitura


Alvo do Chelsea para reforçar o sistema defensivo, o zagueiro Jules Koundé deverá continuar no Sevilla para a temporada 2021/22. No último dia da janela de transferências, o diretor esportivo do clube da Andaluzia, Ramón Rodríguez Verdejo, o Monchi, afirmou em entrevista coletiva que só libera o jogador pelo valor de sua multa rescisória.

+ Veja a tabela e os jogos da La Liga


- A única possibilidade de Koundé sair agora é que paguem sua cláusula. São 80 milhões de euros (R$ 490 milhões). Houve interesse de muitas equipas, a maior parte delas rejeitadas pelo próprio jogador. Ele gostou do Chelsea. A primeira oferta que recebemos de Chelsea, na quarta-feira passada, foi com um valor que não satisfazia o que pretendíamos - disse Monchi.

De acordo com o jornalista Fabrizio Romano, o Chelsea chegou a sinalizar com uma proposta no valor de 30 milhões de euros (R$ 183 milhões) pelo jogador de 22 anos, além da inclusão do zagueiro Kourt Zouma na negociação. O Sevilla, porém, não topou o negócio.

+ Veja os destaques brasileiros no fim de semana do futebol europeu

Sem contratar Koundé, o Chelsea não deve ir ao mercado no Deadline Day para buscar outro defensor. Atualmente, o técnico Thomas Tuchel conta com nomes como Thiago Silva, Rüdiger, Christensen e Chalobah para o setor. Ampadu e Sarr também estão à disposição, mas com menos espaço.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos