Diretor revela como o Flamengo chegou até o nome de Paulo Sousa e conta detalhes da primeira reunião

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Bruno Spindel está no Galeão (Foto: Marcelo Cortes/ Flamengo)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Paulo Sousa
    Futebolista português


O diretor executivo de futebol do Flamengo, Bruno Spindel, já está no aeroporto do Galeão para receber o técnico Paulo Sousa. Enquanto aguardava o novo treinador do Rubro-Negro, que já está em solo brasileiro, o dirigente conversou com a Fla TV e contou como o clube chegou ao nome de Paulo Sousa. Além disso, Spindel também revelou que ficou impressionado com o nível de detalhe que o Mister tinha da instituição, da torcida e do elenco.

> Conheça os autores dos dez gols do Flamengo sobre o Forte (ES)

- Foi um processo longo, pudemos desenvolvê-lo com calma, de estudar o perfil de treinador que a gente queria para o Flamengo. Estudamos vários nomes já daqui do Brasil com calma para chegar numa lista menor de treinadores. Saímos do Brasil com muita convicção nas ideias, na forma de trabalhar do Paulo, na carreira dele como grande atleta que foi, como grande treinador que foi, em toda a experiência dele, na vontade de treinar o Flamengo que sempre sinalizou desde o primeiro contato, nas ideias de jogo, a comissão técnica completa, os grandes atletas que ele trabalhou.

- Depois, viajar para Portugal e, enfim, desde a primeira conversa, ele deixou muito claro o DNA dele de sempre escolher na carreira o caminho da vitória. Naquele primeiro contato que tivemos com ele, se todos quisessem seguir em frente, ele já viria para o Flamengo naquele momento. As impressões foram as melhores possíveis e toda a nossa convicção foi se aprofundando mais ainda. A primeira conversa foi muito longa, abordamos todos os aspectos: vida pessoal, carreira, carreira como atleta, como treinador, ideias de jogo, metodologias de trabalho... Ficamos muito surpresos, também, com o nível de detalhe que ele tinha da instituição, do clube, da nação rubro-negra e, principalmente, do elenco, do que esse grupo produziu ano passado, espaços e caminhos para evolução e como que ele pretendia fazer o trabalho dele. A gente ficou muito impressionado e muito convicto no primeiro dia de reunião, reforçou nossas ideias e convicções.

Junto com o treinador, seis dos sete membros de sua comissão técnica também chegaram ao Rio: Manuel Cordeiro (auxiliar técnico), Víctor Sánchez (auxiliar técnico), Antonio Gómez (preparador físico), Lluís Sala (preparador físico), Cosimo Cappagli (analista) e César Andrade (auxiliar na parte tecnológica). A exceção é o treinador de goleiros Paulo Grilo, que está nos Estados Unidos, mas deve chegar ao Brasil ainda nesta sexta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos