Diretor de 'Mosaico' detalha como foi fazer filme sobre recuperação de Diego: 'Ele não tem reservas ao falar'

Vinícius Faustini
·3 minuto de leitura


O desejo de dar um exemplo de perseverança rondou a história de "Mosaico", filme que aborda o período no qual o camisa 10 do Flamengo, Diego, se recuperou de uma lesão grave até se tornar um dos jogadores cruciais para a conquista da equipe na Copa Libertadores de 2019. Convidado do "De Casa Com o LANCE!" desta quarta-feira, o cineasta Michel Ventura detalhou se envolveu com o projeto de contar a história do meia rubro-negro.

- Eu fazia vídeos para divulgar projetos sociais no lixão de Jardim Gramacho e conhecia a mulher do Diego (Bruna). Ele viu um dos vídeos e me chamou para fazer este projeto. Desde o começo ele queria que o público soubesse da sua história, não por ser dele especificamente, mas por ser de superação - e destacou:

- Ele registrou tudo pelo celular, especialmente de treinamento. Já tinha isso em mente. Aí, passei um final de ano com ele em Angra dos Reis e o Diego fez o convite para que eu fizesse o documentário - completou.

Michel é modesto ao falar sobre o acordo em torno do projeto. Além disto, falou sobre sua reação ao convite.

- Diego foi um cara que correu um risco imenso, depositando dinheiro em um cara que não tinha nenhum projeto longo. No máximo, eu tinha feito vídeos de cinco, sete minutos. Só sei que, após um convite, fui para o banheiro e comecei a chorar - revelou.

O cineasta contou o que pesou para optar por deixar que Diego narrasse a história, o que não é utilizado em alguns momentos em documentários.

- É uma história muito pessoal. Percebi que nada leva mais verdade do que a própria pessoa contando. Ele foi muito bem na narração, pois fala muito bem, como a gente vê nas entrevistas - disse.

Em seguida, destacou uma qualidade que percebeu no meia rubro-negro.

- Diego não tem reservas, isso acaba até facilitando para o documentário - frisou, ressaltando que não houve mudanças no que ele projetou para o filme:

- Ele nunca interferiu no processo. Foi muito de boa. Havia, claro, a preocupação de "será que ele vai gostar", "será que ele vai aprovar?". Mas no primeiro corte ele se emocionou muito - complementou.

Michel Ventura revelou que ainda há material em torno de "Mosaico" que ficou inédito para o público.

- Houve algumas imagens que não entraram, inclusive com depoimentos de profissionais. Nosso objetivo foi não fazer algo tão cansativo. O público tem elogiado. Fico feliz de concluir esse projeto - disse.

Além disto, não descartou divulgar posteriormente o material.

- Olha, uma "parte 2" do "Mosaico" eu não sei. Mas um bônus em fim de carreira, ou mais para a frente... - disse.

O cineasta ainda contou como os demais depoimentos ajudaram a fortalecer a imagem de Diego.

- Mostraram o quanto ele é o camisa 10 dedicado. Melhor que alguém falar de si mesmo é quando alguém fala de você - afirmou.

SOBRE O DE CASA COM O LANCE!


O “De casa com o LANCE!” é um programa apresentado exclusivamente por meio do Instagram do site. No formato home office, nossa equipe irá receber convidados exclusivos de diferentes esferas, como atletas, profissionais e influenciadores digitais, além da participação dos leitores com perguntas ao vivo. Para não ficar de fora, acompanhe o nosso Instagram (@diariolance) e o Twitter (@lancenet).