Diretor de futebol do Atlético-MG confirma atrasos de salários e ressalta situação delicada do clube

Rodrigo Caetano revelou momento financeiro complicado do Atlético-MG - (Foto: Pedro Souza/Atlético-MG)


Com uma das folhas salariais mais altas do país, o Atlético-MG está com dificuldades de honrar os compromissos e manter os salários em dia. A declaração foi dada pelo diretor de futebol do clube, Rodrigo Caetano, nesta quinta-feira (5/1).

No início desta semana, o Atlético-MG teve um duro golpe em relação ao planejamento financeiro para a temporada 2023. A Multiplan informou, na última segunda-feira (3/1), que não concluiu a compra de 49,9% do Shopping Diamond Mall, que é propriedade do time alvinegro.

A transação renderia cerca de R$ 340 milhões ao Atlético-MG e seria fundamental para quitar dívidas emergentes e o pagamento de juros de empréstimos anteriores. De acordo com o Portal GloboEsporte.com, o time atleticano tem atrasos em relação ao 13º e direitos de imagem dos atletas.

Nos últimos anos, o Galo tem tido o apoio financeiro do grupo de bilionários conhecidos como 4 R’S: Renato Salvador, Ricardo Guimarães, Rafael Menin e Rubens Menin. Por isso, os recursos da venda do Diamond Mall seriam importantes para o clube reduzir essa dependência financeira.

“É com muito esforço, com muita engenharia financeira, com muita participação decisiva desse grupo (4R's). Ainda não está tudo em dia. Tivemos e temos problemas por conta que no final de ano as receitas caem. A queda de arrecadação já é um problema para nós e aumenta nesse período (sem jogos)", detalhou Rodrigo Caetano.

"A tranquilidade que todos nós temos durante esses dois anos que aqui estou é que tudo foi feito religiosamente em dia. Nós temos um problema que todos sabem que é a questão do shopping, que tinha esse dinheiro carimbado para isso", completou o dirigente.

A negociação com a Multiplan, que foi anunciada em agosto, e era importante para o Atlético-MG, que tem uma dívida na casa de R$ 1,3 bilhão.

Vale lembrar que o time mineiro está na iminência da implementação da Sociedade Anônima do Futebol (SAF).