Diretor financeiro do Corinthians aponta irregularidades nas contas de 2014

O diretor de finanças do Corinthians Emerson Piovesan afirmou, em carta ao Conselho Deliberativo, que o balanço patrimonial do clube de 2014 foi modificado em R$ 328 milhões. Na época, o Timão era dirigido pelo presidente Mario Gobbi, porém, as contas só foram apresentadas em 2015, na gestão do atual mandante Roberto de Andrade.

Leia mais: 

Com 9 lesões em um mês, Carille quer dosar treinos no Corinthians

CBF divulga tabela detalhada da terceira fase da Copa do Brasil 

De acordo com a Folha de São Paulo, que recebeu uma cópia da carta que o diretor enviou ao Conselho, Emerson Piovesan afirmou ter usado “maquiado” de forma coloquial. Depois disso, ele destacou que a escolha da palavra possa ter distorcido a análise dos leitores no balanço.

O responsável pelo financeiro do Corinthians na gestão do presidente Mario Gobbi era Raul Corrêa da Silva, que negou que o balanço tenha qualquer erro.

“Ele escreveu uma carta ao Conselho Deliberativo. Eu vou me defender, também por carta ao Conselho. Posso dizer que discordo 100% de tudo do que ele escreveu e vou esclarecer isso no momento apropriado”, disse Raul.

O balanço que foi aprovado no dia 13 de abril de 2015, tinha apresentado como superávit de 2014 uma quantia de R$ 230,6 milhões, quando na verdade, de acordo com Piovesan, houve um déficit de R$ 97 milhões.