Diretor do Betim FC cita morosidade judicial e critica FMF em caso de suspensão do Mineiro

Confronto é válido pela sétima rodada do Campeonato Mineiro - (Foto: Staff Images)


A suspensão do início do Campeonato Mineiro, determinada na última sexta-feira pelo STJD, foi justificada por Fred Pacheco, diretor do Betim FC, clube que acionou a Justiça. O dirigente lamenta a morosidade judicial, uma vez que a infração contra o Ipatinga foi registrada em setembro do ano passado, e, até então não foi solucionada.

- Em setembro do ano passado, a gente entrou com a notícia de infração, a procuradoria do Tribunal (TJD-MG) tomou conhecimento e instaurou inquérito para apurar se havia irregularidade. O inquérito apurou que sim, comprovou a materialidade da falsificação. (...) Os fatos demonstram que houve uma lentidão grande no processo. Não sou eu que estou falando, a liminar do STJD diz. - disse, em entrevista à Rádio 98,3FM.

+ Novidade no ar! Acompanhe as últimas negociações do Galo no mercado da bola

Fred ainda pondera que outros processos da corte máxima do futebol nacional costumam ser solucionados em, no máximo, 60 dias, o que não é o caso. O dirigente pede desculpas aos outros clubes envolvidos no Estadual e critica posicionamento da Federação Mineira de Futebol (FMF) no processo.

- Estranhamente, a diretoria de competições da Federação (Mineira de Futebol), que nada tinha a ver com o processo entre as equipes, arguiu uma preliminar de incompetência. (...) Os processos recentes da Justiça Desportiva no estado foram resolvidos com 30, 60 dias. Eu lamento, peço desculpas para os outros clubes, presidentes e diretores. Está claro para todo mundo que o problema deve ter sido comigo - complementa.

O imbróglio está entre as equipes do Betim FC e do Ipatinga, que, até o momento, está no Módulo I do Campeonato Mineiro. O Betim, no entanto, alega falsificação de assinaturas e requer a vaga na divisão de elite. Oficialmente, a FMF ainda não se posicionou sobre o caso.