Diretor do Aberto da Austrália prevê 95% de tenistas vacinados até janeiro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Aberto da Austrália, Melbourne
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

MELBOURNE (Reuters) - O diretor do Aberto da Austrália, Craig Tiley, acredita que 95% dos tenistas profissionais estarão vacinados contra a Covid-19 até janeiro, mês em que acontece o torneio do Grand Slam, mas não tem certeza se Novak Djokovic estará entre eles.

Tiley disse que a exigência de vacinação do Estado de Vitória motivou tenistas a receberem suas doses antes de irem ao Melbourne Park, onde torcedores e funcionários não-vacinados também serão barrados.

O diretor do torneio ainda disse que conversou com Djokovic, número um do mundo e atual campeão do Aberto da Austrália, mas que continua sem saber a situação vacinal do sérvio.

"Atualmente, mais de 85% estão (vacinados)", disse Tiley a respeito dos tenistas profissionais à rádio SEN, nesta quinta-feira. "E temos muito crédito por isso, porque colocamos uma exigência de vacinação", acrescentou.

"Achamos que, quando chegarmos em janeiro, estará em 90–95% de vacinados, porque se você não estiver, não pode jogar".

Tiley disse que "um ou dois jogadores" receberam dispensas médicas da vacinação, mas que estas estão de acordo com as regras de saúde de Vitória.

Djokovic não quis revelar sua situação vacinal, dizendo se tratar de uma escolha pessoal, e não se comprometeu a defender o título no Aberto da Austrália quando indagado a respeito no ATP Finals.

"Novak venceu nove Abertos da Austrália, tenho certeza de que quer chegar a 10", disse Tiley.

(Por Ian Ransom, em Melbourne)

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 55 21 2223-7128))

REUTERS PF

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos