Diniz vive maior sequência de vitórias no comando do Fluminense e vê defesa consistente no início do Carioca

Fernando Diniz está em um ótimo momento no comando do Fluminense (Marcelo Gonçalves / Fluminense)


Existe uma máxima dentro do futebol que é dita por comentaristas esportivos e utilizada por vários treinadores: que a montagem de um time começa por uma defesa consistente. Dito isto, o sistema defensivo do Fluminense vive um grande momento com a manutenção da espinha dorsal. Ele é um dos fatores fundamentais para que Fernando Diniz tenha alcançado no último triunfo, sobre o Nova Iguaçu, sua maior sequência de vitórias no comando do Tricolor.

+ Confira as movimentações do Fluminense no mercado na bola no Vaivém do L!

Na temporada passada, o treinador já havia emendado uma sequência de seis vitórias consecutivas, no período entre 19 de junho e 12 de julho. Desta vez, juntando a reta final do Campeonato Brasileiro 2022 e o início invicto de Carioca, o comandante já alcançou a marca de sete triunfos seguidos.

Dentro dessa sequência, o Fluminense sofreu apenas dois gols nos sete jogos. Antes questionado por problemas defensivos em suas equipes, Diniz vive seu melhor momento neste sentido, com um sistema consistente, que levou a equipe à terceira colocação do Brasileirão e iniciou o Estadual sem sofrer gols.

A manutenção da espinha dorsal é um aspecto essencial para a sequência do trabalho. O sistema defensivo é praticamente o mesmo de 2022 dentro de um estilo de jogo já conhecido pelos atletas: o famoso Dinizismo. Algo que pode render frutos com o Fluminense disputando títulos nesta temporada. Apesar disso, o treinador acredita que o sistema possa e deva evoluir com o andamento da temporada.

- Evidentemente que tivemos algumas falhas de entrosamento, parte técnica e física, mas quero ressaltar e dar os parabéns para os jogadores porque das coisas que combinamos eles cumpriram o principal. Os jogadores se entregaram de sobremaneira na marcação e eles (Nova Iguaçu) tiveram poucas chances de marcar. Em um erro ou outro nosso. Teve chance de muito longe e uma cabeçada. De resto, não cedemos praticamente nada, como contra o Resende.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Carioca


Por outro lado, ainda é cedo para fechar conclusões e fazer um diagnóstico do trabalho de 2023. Seja pela fragilidade dos adversários ou pelos poucos jogos, o Tricolor terá pela frente tempo para evoluir e chegar à fase de grupos da Copa Libertadores com o time ainda mais forte. E essa força passará pela defesa, que enfrentará times muito mais fortes que Resende e Nova Iguaçu.

Na carreira, a maior sequência de vitórias de Fernando Diniz foi no comando do Osasco Audax, que na época se chamava Audax São Paulo. Sendo assim, foram 11 partidas, porém o comandante esteve presente em nove delas. Nas outras duas, o treinador à beira do campo foi Bruno Pivetti, que atualmente comanda a Chapecoense.

A segunda maior sequência de vitórias de um treinador pelo Fluminense aconteceu no ano passado, quando Abel Braga ainda estava no comando. Na ocasião, foram 12 triunfos consecutivos, algo que não acontecia há mais de 100 anos. Contudo, um empate com o Boavista impediu que este elenco igualasse o maior número de vitórias consecutivas da história do clube carioca.

No domingo, o Fluminense busca vencer mais uma no Estadual e não sofrer gols em mais uma rodada seguida. O adversário será o Madureira no Estádio Kleber Andrade, em Cariacica, às 18h (de Brasília), pela terceira rodada do Campeonato Carioca. No momento, o Tricolor ocupa a segunda colocação, atrás do Flamengo em virtude de um gol a menos de saldo.

Sequência de vitórias de Fernando Diniz no comando do Fluminense

Corinthians 0 x 2 Fluminense
Ceará 0 x 1 Fluminense
Fluminense 3 x 1 São Paulo
Fluminense 3 x 0 Goiás
Red Bull Bragantino 0 x 1 Fluminense
Resende 0 x 2 Fluminense
Fluminense 1 x 0 Nova Iguaçu