Diniz fez o certo no Maracanã e Ceni não conseguiu superar sua "criatura"

Alexandre Praetzel
·2 minuto de leitura
Brenner comemora o gol da vitória sobre o Fluminense, com força máxima em campo. Foto: Jorge Rodrigues/AGIF
Brenner comemora o gol da vitória sobre o Fluminense, com força máxima em campo. Foto: Jorge Rodrigues/AGIF

O São Paulo encaminhou o título brasileiro ao vencer o Fluminense por 2 a 1, beneficiado pelo empate do Flamengo contra o Fortaleza. Agora, o tricolor paulista tem 56 pontos, sete à frente de Fla e Atlético-MG, com o time carioca com um jogo a menos.

O São Paulo só depende de si, faltando 11 rodadas, e ainda enfrenta Santos, Palmeiras, Grêmio, Inter e Flamengo. Esses cinco compromissos são estabelecidos como os mais difíceis até o fim da Série A.

Fernando Diniz fez o que o blog previa, escalando força máxima no Maracanã. O São Paulo teve mais uma atuação competitiva e ganhou com a estrela de Brenner, autor dos dois gols. O resultado deixa o elenco tranquilo na Série A e permite uma remobilização rápida para o jogo decisivo diante do Grêmio, na semifinal da Copa do Brasil, quarta-feira, no Morumbi. O São Paulo precisa de uma epopéia de dois gols de diferença para eliminar os gaúchos.

Enquanto o SP se cerca de todos os cuidados para não tropeçar, o Flamengo não aproveita os dias de treinos disponíveis. Com mais uma semana livre, o rubro-negro foi um time burocrático no 0 a 0, em Fortaleza. É verdade que Pedro errou um pênalti, mas só isso não serve de justificativa para o desempenho bem abaixo da média. Rogério Ceni não conseguiu bater sua “criatura”, ainda que o seu substituto no “Leão” prefira uma tática reativa, atuando primeiro para não perder.

O Flamengo tem elenco e bola para reagir e alcançar o São Paulo, torcendo por um tropeço do adversário. No entanto, terá que jogar bem mais para lutar pelo título até as últimas rodadas. No momento, a terceira posição é correta pelo que o Flamengo vem entregando. Parece que Ceni terá que planejar 2021 com antecedência.