Diniz e Raí ameaçados e vaga na Libertadores: o que está em jogo no São Paulo contra o Inter

Time paulista vem sob grande desconfiança da torcida, tanto pelos resultados quanto pelo desempenho da equipe, que está abaixo do esperado
Time paulista vem sob grande desconfiança da torcida, tanto pelos resultados quanto pelo desempenho da equipe, que está abaixo do esperado

O São Paulo entra em campo no Morumbi, às 21h (de Brasília), nessa quarta-feira (04) para jogar uma verdadeira final contra o Internacional. Caso o Tricolor paulista vença a peleja, ficará com vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores da América em 2020. Se o resultado positivo não sair, há grandes chances de que haja uma grande mudança no departamento de futebol e no comando técnico do time.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e faça o teste por um mês grátis!

O Tricolor está em sexto lugar com 57 pontos e uma vitória sobre o rival direto pela vaga fará com que os paulistas cheguem a 60 pontos e impossibilitem o próprio Inter de alcançar os comandados de Diniz na pontuação.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

As atenções todas parecem se voltar para Raí. Ele parece ser o mais dependente do resultado para que se mantenha no cargo. Além disso, a permanência de Fernando Diniz parece atrelada ao ídolo são-paulino, que é quem tem bancado o trabalho do treinador.

Uma derrota para o Colorado pode derrubar Raí, que já vem pressionado, e, como consequência, Fernando Diniz. Por isso, para a continuidade do trabalho, Diniz necessita urgentemente de uma vitória. Entretanto, mais que um resultado positivo, a equipe do Morumbi precisa de uma atuação que convença o torcedor, que já tem pedido a cabeça de Leco e do treinador.

Diniz precisará ir além das declarações de que o time estaria com "a cara" dele e terá que colocar em campo uma equipe que crie e, especialmente, finalize mais. O São Paulo tem 6º pior ataque da competição empatado com o Ceará. Ambos marcaram 35 gols, ou seja, menos de um gol por jogo, pois já se foram 36 rodadas do Brasileirão. Além disso, tem o pior ataque dentre os 13 primeiros colocados.

Leia também