Diniz dedica goleada no Maraca aos tricolores: 'Presente para a torcida'

LANCE!
·3 minuto de leitura


Como não poderia ser diferente, o técnico Fernando Diniz deixou o Maracanã feliz da vida após a vitória do São Paulo, por 4 a 1, diante do Flamengo. Em entrevista coletiva, o treinador elogiou seu grupo de jogadores, voltou a colocar o Tricolor como um dos candidatos ao título do Campeonato Brasileiro, e dedicou o triunfo no Rio de Janeiro para a torcida.

- Hoje, ofensivamente construímos muito. Considerando o adversário, talvez nossa produção ofensiva tenha sido das melhores. O jogo foi equilibrado, foi uma grande partida contra um grande adversário. O time estava invicto há 12 jogos, com nove vitórias. Acho que é um presente para a torcida do São Paulo. Fico feliz e é hora de ter os pés no chão. É preciso coragem para vencer aqui e eles tiveram. É saber desfrutar um pouco dessa vitória e focar no que temos pela frente - afirmou o são-paulino.

Com gols de Tchê Tchê, Brenner, Reinaldo e Luciano, o Tricolor bateu o Flamengo e se manteve vivo na briga pelo título simbólico do primeiro turno do Brasileirão. O São Paulo tem três jogos a serem feitos e, caso os vença, pode ultrapassar Fluminense, Atlético-MG, Flamengo e Internacional na tabela de classificação. Na visão de Diniz, o triunfo no Rio qualifica o trabalho do clube e o coloca na briga pelo protagonismo no cenário nacional.

- Acho que solidifica um pouco o nosso trabalho. Precisamos saber conduzir essa vitória daqui para frente. Foi um grande jogo do São Paulo, o Flamengo também teve bons momentos na partida. É corrigir as falhas e tentar melhorar. O São Paulo, de fato, vai brigar pelas competições que disputar. Vamos melhorar o nosso trabalho. A gente tem decisão na quarta, buscar melhorar o time e corrigir ao máximo as falhas do jogo de hoje.

Embalado após a goleada histórica na tarde deste domingo, o Tricolor agora vai em busca da classificação para as oitavas de final da Copa Sul-Americana. Na próxima quarta, no Morumbi, a equipe recebe o Lanús precisando reverter a derrota do jogo de ida, por 3 a 2, na Argentina.

Confira outros trechos da coletiva do técnico Fernando Diniz:


Sobre Tiago Volpi
Isso é merecimento do Tiago. Aquele jogo contra o Santos, faz tão pouco tempo, talvez um mês, ele estava recebendo críticas exageradas - assim como o Cássio. Fazem nele o que fazem com o Cássio. Todo mundo questiona tudo quando as coisas não estão bem. O Volpi não é outra pessoa desde aquele dia (referindo-se ao jogo contra o Santos). Ele é o mesmo Volpi. Foi decisivo em muitos jogos e é um grande jogador, uma grande pessoa. Se vocês soubessem como ele trabalha no dia a dia, vocês ficariam admirados. Assim como também é o Daniel Alves. É um jogador gigante que talvez ninguém questione. É um cara que sempre quer jogar, sempre quer treinar, sempre quer ajudar o São Paulo. É uma alegria ter um cara assim como ele. Vamos aproveitar o máximo que eles têm para nos oferecer.

Sobre Tchê Tchê
É sempre uma possibilidade. Vou sempre procurar colocar os melhores em campo. O Tchê Tchê joga em muitas funções. Depois que eu cheguei ao São Paulo talvez ele seja o jogador que mais jogou. É um jogador e uma pessoa imensa. Fico feliz pela atuação, pelo gol. É um jogador que sempre tem personalidade, nunca se esconde. Fiquei feliz por ele. É um dos titulares, sempre foi um dos titulares.

Sobre o crescimento de Brenner
O Brenner não é uma questão de ajudar como jogador, é ajudar como pessoa. O futebol está mudando o jeito dele de ver o mundo. Hoje, é um cara muito mais participativo, muito mais solidário. No jeito que a gente se propõe a jogar, as pessoas que passam a agir dessa forma passam a ser premiadas. O talento dele é inegável. Está nos ajudando muito, mas não é só isso. Pega os dados de GPS, acho que é algo importante. O Luciano é a mesma coisa.