Dinamarca é proibida pela Fifa de fazer campanha pelos direitos humanos durante Copa do Mundo

Dinamarca fará protesto contra Copa do Mundo do Qatar através de seu uniforme (Divulgação / Hummel)


A Fifa proibiu a Dinamarca de utilizar a mensagem "direitos humanos para todos" nos uniformes de treinos da equipe durante a Copa do Mundo do Qatar. Jakob Jensen, chefe executivo da Federação Dinamarquesa, lamentou a decisão da entidade.

- Nós recebemos uma mensagem da Fifa que as camisas de treinos de nossos jogadores, que estariam com os dizeres "direitos humanos para todos" na região da barriga, foi rejeitada por razões técnicas, o que é lamentável. Nós acreditamos que a mensagem "direitos humanos para todos" é universal, não política, mas algo que todos apoiam.

> Veja a tabela da Copa do Mundo

A Hummel, fornecedora de materiais esportivos da Dinamarca, confeccionou camisas para que a equipe nórdica atue no Mundial em tom de protesto pela realização do torneio no Qatar, como o lançamento de um uniforme na cor preta.

No último ciclo, diversas pessoas ligadas ao futebol criticaram a escolha do país árabe como sede da Copa do Mundo. Além de questões controversas com relações aos direitos humanos, o país sofreu pressão por conta da morte de diversos trabalhadores durante as obras nos estádios.