Diesel ou Flex? A Nova Hilux se encaixa perfeitamente no seu gosto

·1 minuto de leitura
Toyota Hilux 2021. Foto: Divulgação
Toyota Hilux 2021. Foto: Divulgação

Conteúdo patrocinado por Toyota

Versatilidade é uma virtude de poucos. Mas a Hilux pode ter o privilégio de se enquadrar nessa qualidade. A picape, na linha 2021, está disponível com motores flex ou diesel. Essas opções tornam-a perfeita para inúmeras situações.

Na linha 2021, a Hilux ficou ainda mais potente. O propulsor 2.8L 16V diesel teve um aumento de 15% de potência e agora gera 204 cv. Além disso, o torque para os modelos equipados com transmissão automática de seis velocidades também cresceu 11%, gerando agora 50,9 kgfm a 2.800 rpm. As versões com câmbio manual mantêm o torque de 42,8 kgfm a 3.400 giros.

Para obter esse número, os engenheiros da Toyota projetaram uma nova turbina para o motor, na qual as pás estão 25% maiores. Além disso, foram aprimorados a eficiência térmica e o nível de resfriamento do propulsor 2.8L com redução no atrito entre os materiais.

Especialmente desenvolvido para o mercado brasileiro, o motor Dual VVT-i Flex 2.7L 16V DOHC flex usa tecnologia de duplo comando de válvulas variável (Dual VVT-i). Ela atua no gerenciamento dos sistemas de admissão e escape da câmara de combustão, otimizando a queima do combustível. As versões flex da picape têm 163 cv de potência a 5.000 rpm, quando abastecidos com etanol.

A ampla gama de motores aumenta as possibilidades de uso da picape. Caso a ideia seja ter um modelo com eventuais aptidões off-road, mas uso majoritariamente urbano, a versão flex irá atender perfeitamente. Já se o desejo é por força bruta e muita disposição para viagens e trechos off-road, a versão a diesel, ainda mais potente na linha 2021, se encaixa como uma luva.