Diego Ribas se declara ao Flamengo e relembra momentos marcantes: 'Sempre vai ser parte da minha vida'

Diego Ribas analisou sua passagem pelo Flamengo (Reprodução/Fla TV)


Diego Ribas encerrou a carreira após seis anos de muitas conquistas, dificuldades e aprendizados no Flamengo. Durante uma longa entrevista concedida para "Fla TV", o ex-jogador relembrou dos momentos marcantes vividos dentro do clube.

+ Chuteira de Neymar para a Copa do Mundo 2022 é lançada; veja fotos e o preço

VEJA TRECHOS DA ENTREVISTA

LIBERTADORES 2022


- Essa conquista (Libertadores 2022) simboliza a cereja do bolo e o coroamento de um excelente trabalho que vem sendo feito há anos. Uma honra encerrar esse ciclo da minha carreira com um título tão impactante. É um privilégio. Eu sonhei com esse momento e ele aconteceu

CHEGADA AO FLAMENGO

- Meu objetivo era vencer, ganhar títulos e contribuir para que o Flamengo se tornasse cada vez mais vencedor. E isso foi além das minhas expectativas. Foram muitos títulos. 12 títulos é realmente muita coisa e eu fiz parte de tudo isso

BRASILEIRÃO DE 2020

- Uma reta final incrível. Tiramos força da onde não tínhamos e alcançamos o objetivo. Eu fui campeão em uma posição diferente. Lá no começo, eu era uma meia ofensivo e desta vez eu era um volante defensivo. Então isso mostra como eu precisei me reinventar nesta caminhada para continuar jogando, sendo importante e vencendo.

LESÃO EM 2019

- Na hora que eu caí no gramado, eu já senti o osso quebrando. Então, eu vi que minha perna tinha quebrado. Inclusive, a primeira pergunta que eu faço é essa: "doutor, é exposta?". A minha preocupação era se era uma fratura exposta. Muita coisa aconteceu. Eu recebi uma proposta muito tentadora dos Estados Unidos e eu fiquei duas semanas enfrentando esse dilema. Nós tínhamos um protesto no aeroporto e nosso time vinha de um momento difícil. Aí eu tomo essa decisão e dias depois, eu quebro a perna. Aí eu falei: "não é possível". Foi um momento muito difícil, mas decidi seguir em frente e acreditar no impossível. Eu precisava de uma recuperação milagrosa e eu superei. Isso me desenvolveu muito como pessoa e atleta.

RETORNO NA SEMIFINAL DA LIBERTADORES

- Eu não via esse momento, mas eu acreditava nele. Eu falava que ia voltar na semifinal, sendo que nós não tínhamos passado nem das quartas. Eu falava que ia voltar nesse jogo, seríamos campeões e eu chegaria pronto para final. Quando subiu a placa para eu entrar em campo, eu falei: "estou aqui". Era algo que eu nem acreditava. Depois eu vi vídeos de pessoas se emocionando.

LIBERTADORES 2019

- Foi um momento de muita pressão, porque nós sonhávamos e os torcedores sonhavam. Pegamos um time muito forte. O calor e o campo seco dificultaram muito as coisas e deixaram tudo muito cansativo. Mas superamos tudo. Depois de tudo que eu vivi no clube, foi maravilhoso.

AEROFLA

- Emoção total. Contato. Verdade. Sonhos. Dedicação. Raça, amor e paixão. Essas imagens representam muito isso né. Foi realmente uma trajetória que nós vivemos de tudo. Tudo isso é uma emoção pura e eu vivi isso de uma forma muito intensa.

PRIMEIRO JOGO NA LIBERTADORES

- Primeiro jogo e primeiro gol na Libertadores. Todos os jogos são especiais. Essa competição traz essa atmosfera especial. Maracanã lotado. Aquela atmosfera. Aí eu faço esse gol de falta. Foi um momento muito emocionante. Zico estava lá. Muito marcante.

LEGADO QUE GOSTARIA DE DEIXAR


- Eu quero que as pessoas entendam que aqui sempre esteve uma pessoa que respeitou esse clube acima de tudo. Meus objetivos sempre foram tornar esse clube ainda mais vencedor. O amor sempre vale a pena. Se posicionar de maneira correta através do amor, porque isso vai impactar na vida das pessoas. Quando pensarem nesse cara, lembrem que ele entregou tudo que tinha e encarou as situações, adversidades e alegrias sempre com amor. Com certeza vou sentir saudades. O Flamengo sempre vai ser parte da minha vida.

Diego chegou ao Flamengo em julho de 2016 e colecionou diversos momentos marcantes. Pelo clube conquistou duas Libertadores, dois Brasileiros, Copa do Brasil, Recopa, duas Supercopas e quatro Estaduais.