Diego brilha, e Fla supera pressão da estreia com goleada na Libertadores

VINICIUS CASTRO

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - O torcedor do Flamengo respirou aliviado na noite desta quarta-feira (8). Diante de um Maracanã lotado para os padrões atuais, o Rubro-negro superou a pressão das recentes eliminações na Copa Libertadores e conseguiu uma vitória fundamental na primeira rodada do Grupo 4. O placar por 4 a 0 sobre o San Lorenzo-ARG, no entanto, foi todo construído apenas no segundo tempo.

Mais do que vencer na estreia, o Flamengo tirou um peso dos ombros. A cobrança por um bom resultado era enorme na torcida e entre os jogadores. Em um ano no qual montou um elenco com o sonho de reviver a glória de 1981, nada melhor do que largar na frente e nos braços dos rubro-negros.

Recém-convocado por Tite para a seleção brasileira, Diego não decepcionou. Com a camisa 10 nas costas, número especial para a disputa da competição, o meio-campista ditou o ritmo do Flamengo com a bola nos pés. Além de marcar o primeiro em uma bela cobrança de falta, participou diretamente dos outros dois tentos anotados por Everton e Romulo.

Agora, o Flamengo volta sua atenção para o Campeonato Carioca.. A próxima partida, válida pela primeira rodada da Taça Rio, é contra a Portuguesa-RJ, neste sábado (11), às 18h30 (de Brasília), no Raulino de Oliveira. Já pela Libertadores, o clube brasileiro visita a Universidad Católica na quarta-feira da semana que vem (15), às 21h45.

O JOGO

Empurrado pelos torcedores, o Flamengo começou melhor, com mais posse de bola e até assustou, mas não conseguiu furar as redes do organizado San Lorenzo. A melhor oportunidade dos donos da casa saiu dos pés de Everton. Aos 13min, o atacante recebeu de Willian Arão e tentou um "tapa" colocado no canto esquerdo. A bola até passou pelo Torrico, mas carimbou a trave do goleiro. Aos poucos, o time argentino equilibrou a posse de bola, mas não conseguiu chegar ao gol de Muralha.

No primeiro lance do segundo tempo, aos 3min, uma falta na entrada da área, Diego não perdoou. À la Zico, que estava presente nas arquibancadas, Diego cobrou por cima da barreira, com muita categoria, e abriu o placar para o Flamengo.

Com a vantagem no placar, o Flamengo se soltou, conseguiu envolver o San Lorenzo e não demorou para garantir a vitória. Aos 16min, Diego rolou para Trauco, que encheu o pé de fora da área e anotou um golaço no Maracanã. Aos 24, após cobrança de escanteio, Berrío desviou e Romulo, na segunda trave, só empurrou para ampliar.

Quando a partida já parecia decida, Gabriel, que entrou no final, ainda deixou sua marca. Aos 42min, após jogada individual, o meia-atacante puxou para a perna direita e chapou no ângulo do goleiro, sem chances para Torrico.

TORCIDA

A torcida do Flamengo fez um lindo espetáculo na entrada do time em campo.

Torcedores viraram a madrugada montando o maior mosaico do novo Maracanã. Nem o vento, que tirou algumas peças do lugar, foi capaz de estragar a festa. A frase "Isso aqui é Flamengo!", além dos anos 1981 -quando o Rubro-negro conquistou Libertadores e Mundial- e 2017 compuseram o belo retrato nas arquibancadas do Maracanã. Os organizadores falaram em 70 mil peças na montagem.

FLAMENGO

Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Trauco; Willian Arão, Romulo e Diego; Mancuello (Berrío), Everton e Paolo Guerrero. T.: Zé Ricardo

SAN LORENZO

Torrico; Paulo Díaz, Angeleri, Coloccini e Montoya; Mussis, Néstor Ortigoza, Cerutti e Belluschi; Botta e Blandi. T.: Diego Aguirre

Gols: Diego, aos 3min, Trauco, aos 16min, Romulo, aos 24min, e Gabriel, aos 42min do 2º tempo

Cartões amarelos: Trauco e Mancuello (F); Montoya e Angeleri (S)

Estádio: Maracanã, no Rio

Árbitro: Ulisses Mereles (PAR)