Diego Alves explica como Jesus 'facilita' os jogos do Flamengo e projeta reencontro com o Junior


O Flamengo está a pouco mais de 24 horas para iniciar a defesa da taça da Libertadores. E, nesta terça-feira, após o derradeiro treino no Estádio Romelio Martínez, Diego Alves concedeu entrevista coletiva e projetou o desafio diante do Junior Barranquilla, pela primeira rodada do Grupo A do torneio. O palco será o Metropolitano, na Colômbia.

Um dos líderes do elenco e titular absoluto na meta rubro-negro, Diego Alves enalteceu a postura do clube, que não baixa a guarda, "independente de qual será o adversário", e explicou como Jorge Jesus "facilita" o trabalho.

- Temos uma maneira de jogar, independente de qual será o adversário que enfrentarmos. O Mister (Jorge Jesus) estuda todos os adversários e busca soluções para que as partidas sejam mais fáceis do que são. Quando temos que tomar decisões, estamos sabendo dos rivais.



Apesar de Julio Comesaña, técnico do Junior, ter pesado o favoritismo para o lado do Fla, Diego alijou o status, no hotel que a delegação está hospedada.

- Deixamos isso mais para fora. É um debate dos jornalistas. Isso se faz dentro de campo, mas claro que o Flamengo tem muita visibilidade pelo que fizemos no ano passado. Mas não podemos cair nessa armadilha.

Diego Alves já enfrentou o Junior. Ocorreu em 2017, pela ida da semifinal da Copa Sul-Americana, onde fraturou a clavícula, no Maracanã, mas viu o Flamengo triunfar - inclusive na volta. O camisa 1 falou sobre o reencontro:

- Cada partida tem sua importância. O Flamengo de hoje tem mais respeito a nível internacional por tudo o que ganhou, mas nós damos importância igual a todos os jogos. Eu não estava, mas lembro que em 2017 foram partidas difíceis.

Confira outros trechos da entrevista coletiva:

TÉO GUTIÉRREZ
- O Mister conhece bem o Téo, o treinou no Sporting. Precisamos de muita atenção. Borja conhecemos mais por ter jogado mais perto. Conhecendo, sabemos que termos que fazer uma marcação bem de perto.

DUPLA DE ZAGA
- Fomos campeões da Recopa com essa dupla de zaga, eles sabem o que tem que que ser feito. Quando o Mister chegou, também tivemos dificuldades até pegar o estilo dele. Da mesma forma que os novos precisam dessa adaptação. Tentamos ajudar para que seja mais rápido.

DESFALQUES
- Temos desfalques importantes, mas este ano estamos reforçados, mais completos. Ganhamos em qualidade. Bruno Henrique, Rafinha, Rodrigo Caio (e ainda tem o Willian Arão)... São todos jogadores muito importantes.
















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também