Diarista potiguar irá disputar campeonato mundial de xadrez na Polônia

·2 min de leitura
Cibele Florêncio, de 24 anos, treina à noite, quando não está trabalhando de diarista e irá representar o Brasil em Varsóvia.
Cibele Florêncio, de 24 anos, treina à noite, quando não está trabalhando de diarista e irá representar o Brasil em Varsóvia. Foto: (Arquivo Pessoal)

A história de Cibele Florêncio, diarista de 24 anos, se assemelha muito à da minissérie O Gambito da Rainha, a mais assistida da história do serviço de streaming Netflix indicada a 18 prêmios do Emmy em 2021 e que conta a história de uma prodígio no xadrez mundial.

Nascida em Macaíba, região metropolitana de Natal, no Rio Grande do Norte, a mulher de origem humilde começou no xadrez em um projeto na escola em que estudava, aos 9 anos de idade. Cibele conta como notou que poderia levar o xadrez como esporte e não apenas um hobby: "Percebi quando eu visualizava os lances mais rápido que meus colegas e entendia o jogo com mais clareza".

Leia também:

A enxadrista venceu o campeonato estadual e foi vice-campeã brasileira, mesmo sem ter equipe para treinar e nem treinador. Sua rotina de treinamentos é curiosa: "Treino com minha irmã Gabriele pela noite, porque tenho minhas tarefas e rotinha de diarista durante o dia".

Selecionada para disputar o Campeonato Mundial de Xadrez em Varsóvia, na Polônia de 25 a 30 de dezembro, Cibele busca apoio financeiro para que possa bancar os custos da viagem. Ao tomar conhecimento da impressionante história da diarista potiguar, o médico cirurgião cardíaco, Dr. Marcelo Cascudo, recorreu aos demais sócios do Hospital Rio Grande e Incor e conseguiu firmar o apoio a atleta com a doação de passagens aéreas e hospedagem.

A atleta brasileira, porém, ainda precisa de apoio para alimentação e outras pequenas despesas enquanto estiver na Polônia. Por isso, foi disponibilizada uma chave PIX (84) 9 98354873 para que seja possível realizar doações para ela.

Cibele pretende, após o Mundial na Polônia, continuar competindo a nível internacional e, se possível, fazer algum projeto que possa incentivar outras pessoas a praticarem o xadrez.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos