Dia do Goleiro: Diego Alves se vê consolidado como protagonista no Flamengo e vive indefinição

Lazlo Dalfovo
LANCE!


Como todo 26 de abril há 45 anos, esta data é marcada pelo Dia do Goleiro. E o titular do Flamengo, Diego Alves, já viveu de tudo um pouco para que, neste domingo, receba apenas elogios e mensagens de gratidão em nas redes sociais. Hoje, aos 34 anos, o camisa 1 pode dizer que é protagonista de um estrelado e histórico time do Rubro-Negro.

Campeão do Brasileiro e da Libertadores de 2019, foi no torneio continental a competição onde Diego Alves mais brilhou e foi efetivo pelo Fla. O torcedor lembra com carinho de uma defesa crucial na disputa por pênaltis contra o Emelec, no Maracanã e pelas oitavas de final (relembre aqui). Além disso, foi essencial ao longo de toda a campanha.








Visando se aproximar da disputa da Copa do Mundo de 2018, Diego Alves chegou ao Flamengo em meados de 2017. No entanto, as oportunidades na Seleção Brasileira não reapareceram. Atualmente, soma 139 jogos pelo clube, com os seguintes títulos: Carioca, Supercopa do Brasil, Recopa Sul-Americana, Brasileiro e Libertadores.

VAI RENOVAR?

Apesar da consolidação, Diego vive indefinição quanto ao seu futuro, já que o seu contrato com o Flamengo a expira em dezembro. Em entrevista exclusiva ao LANCE!, concedida na primeira semana de março, Bruno Spindel, diretor de futebol do Fla, externou que o clube ainda não havia iniciado as tratativas pela extensão contratual. As conversas tendem se agilizar ao fim das paralisações.

MAIS DA TRAJETÓRIA DE DIEGO ALVES NO FLA

O Flamengo teve que desembolsar cerca de 300 mil euros (aproximadamente R$ 1,1 milhão) para contar com o arqueiro, que, lesionado, não pôde agarrar nas finais da Sul-Americana de 2017. Já em 2018, viveu altos e baixos.

No início do último Brasileiro, Diego se destacou e era tido como o melhor goleiro da competição, liderada pelo Flamengo durante boa parte. No entanto, na reta final da temporada, após ver a relação com a torcida ser arranhada ao atirar um café em tumulto no aeroporto, chegou a ser barrado por conta de um entrevero com o técnico Dorival Júnior nos bastidores - César assumiu o posto.

Em 2019, desde o começo, voltou ao time titular, então comandado por Abel Braga, em boa forma. Depois, falhou em algumas ocasiões, mas viu Jorge Jesus o bancar contundentemente e engrenou como peça-chave, de confiança.

HOMENAGENS NA REDE SOCIAL



















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio


Leia também