Ouro de Ana Marcela e britânica sensação no skate: o que rolou no dia 12 da Olimpíada

·3 minuto de leitura
Ana Marcela Cunha ficou com o ouro na maratona aquática 10km em Tóquio (Foto: REUTERS/Leonhard Foeger)
Ana Marcela Cunha ficou com o ouro na maratona aquática 10km em Tóquio (Foto: REUTERS/Leonhard Foeger)

O 12º dia oficial de competições nos Jogos Olímpicos de Tóquio contou com mais uma medalha de ouro do Brasil. Desta vez, quem subiu ao lugar mais alto do pódio foi Ana Marcela Cunha, na maratona aquática. As disputas ainda tiveram a britânica Sky Brown, do skate park, como grande sensação da madrugada.

Perdeu algum detalhe? O Yahoo Esportes destaca o que de melhor rolou durante o dia 12 das Olimpíadas.

Leia também:

É ouro! Ana Marcela é campeã na maratona aquática

Na primeira competição do 12º dia, o Brasil levou o ouro na maratona aquática 10km feminino. Ana Marcela Cunha fez valer o seu favoritismo e venceu a prova depois de 1h59min30s08 nas águas do Odaiba Marine Park.

É a segunda medalha do Brasil na modalidade em Jogos Olímpicos. Em 2016, Poliana Okimoto ficou com o bronze na prova.

Vôlei de praia: Alison a Álvaro são eliminados

O Brasil deu adeus à última esperança de medalha no vôlei de praia nesta Olimpíada. Alison e Álvaro Filho, os últimos brasileiros que seguiam na disputa da modalidade em Tóquio, perderam por 2 sets a 0 para Plavins e Tocs, da Letônia, e encerram participaçao nas quartas de final.

Após a eliminação, Alison fez um desabafo e disse que o vôlei de praia brasileiro "parou no tempo". "O Brasil ganhou medalha de ouro em 2016 e não mudou nada, não teve investimento, ficou tudo parado, do mesmo jeito, menos etapas, esperando Alison e Bruno, Alison e Bruno, como foi com Ricardo e Emanoel", disse.

Skate park tem britânica sensação e Brasil fora do pódio

No primeiro dia de competições do skate park em Tóquio, o Brasil passou longe do pódio. Dora Varella e Yndiara Asp chegaram a garantir classificação para a final feminina, mas terminaram na sétima e oitava colocação, respectivamente.

O ouro ficou para a japonesa Sakura Yosozumi, enquanto Kokona Hiraki, também do Japão, ficou com a prata. A britânica Sky Brown, uma sensações da modalidade aos 13 anos, ficou com o bronze.

Atletismo: Brasil não vai à final dos 110m com barreiras

Gabriel Constantino e Rafael Pereira não conseguiram avançar à final dos 110m com barreiras em Tóquio. Na primeira bateria da semifinal, Gabriel fechou em oitavo, com 13s89, enquanto Rafael foi o sexto da terceira bateria, com 13s62. Somente os dois primeiros de cada bateria tinham vaga para decisão.

Ingrid Oliveira é eliminada nos saltos ornamentais

Ingrid Oliveira deixou escapar uma vaga para as semifinais dos saltos ornamentais na plataforma de 10 metros. A brasileira chegou a ocupar a sétima colocação na eliminatória, mas acabou fechando a disputa na 24ª – somente as 18 melhores colocadas entre as 30 saltadoras seguiram na competição.

Biles agradece apoio

Depois de conquistar o bronze na final da trave em seu retorno às competições em Tóquio, Simone Biles agradeceu o apoio recebeido durante os Jogos. A ginasta americana fez história nos Jogos ao levantar o debate sobre a saúde mental entre esportistas.

"De forma alguma como imaginei ou sonhei que seria minha segunda Olimpíada, mas fui abençoada por representar os Estados Unidos. Eu sempre vou valorizar essa experiência olímpica única. Obrigado a todos pelo amor e apoio sem fim. Eu sou muito grata. Deixar Tóquio com mais duas medalhas olímpicas para adicionar à minha coleção, não é tão ruim. Sete vezes medalhista olímpica", disse em publicação nas redes sociais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos