Dia 1: O que rolou na madrugada da Olimpíada em Tóquio

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Ginástica marcou madrugada olímpica no primeiro dia após abertura em Tóquio (Photo by LOIC VENANCE/AFP via Getty Images)
Ginástica marcou madrugada olímpica no primeiro dia após abertura em Tóquio (Photo by LOIC VENANCE/AFP via Getty Images)

A madrugada de sexta para sábado foi agitada nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Várias competições e participações de brasileiros marcaram o primeiro dia de disputas após a cerimônia de abertura das Olimpíadas.

Se você perdeu algum detalhe, não se preocupe. O Yahoo Esportes destaca o que de melhor rolou durante a madrugada olímpica no Japão.

Leia também:

Chinesa ganha 1º ouro dos Jogos

Já tem atleta com medalha de ouro no peito em Tóquio. A primeira a subir ao lugar mais alto do pódio foi a chinesa Qian Yang, que venceu a final da carabina à distância de 10m feminino no tiro esportivo. Ela ainda registrou o recorde olímpico na disputa.

Ginástica: Zanetti perto de medalha, e Nory decepciona

A ginástica brasileira viveu sentimentos opostos nessa madrugada. A boa notícia foi que Arthur Zanetti está firme na briga pela terceira medalha olímpica consecutiva. Ouro em 2012, o ginasta garantiu lugar na final das argolas e é um dos candidatos ao pódio.

Por outro lado, Arthur Nory decepcinou ao ficar de fora das finais em Tóquio. Medalha de bronze no Rio, o ginasta não conseguiu avançar nas disputas da barra fixa e solo. Após as eliminações, ele desabafou ao comentar o episódio de racismo que ele cometeu em 2015 e revelou ter sofrido depressão e burnout antes dos Jogos.

Já Caio Souza ainda tem chance de ir para a final do salto. O brasileiro aguarda os próximos resultados das qualificatórias.

Brasil começa bem no vôlei

As estreias no vôlei e vôlei de praia foram de saldo positivo para o Brasil. Nas quadras, a seleção masculina venceu a Tunísia por 3 sets a 0, enquanto as duas duplas que estiveram em ação na praia também venceram: Alison e Álvaro Filho bateram os argentinos Azaad e Capogrosso, e Agatha e Duda superaram as também argentinas Gallay e Pereyra - ambos por 2 a 0.

Felipe Wu é eliminado no tiro

Prata no Rio, Felipe Wu não conseguiu repetir o bom desempenho em Tóquio. O brasileiro foi eliminado ainda na qualificatória da na pistola de ar 10m do tiro esportivo. Ele foi apenas o 32º colocado na disputa com 36 competidores.

Esgrima também fica sem medalha

Outra esperança brasileira de medalha que ficou pelo caminho cedo foi Nathalie Moellhausen, na espada. Atual campeã mundial, ela deu adeus à disputa logo na primeira rodada ao ser superada pela italiana Rossella Fiamingo.

Dupla brasileira vence no tênis

Luisa Stefani e Laura Pigossi tiveram um bom começo no torneio feminino de duplas. Elas venceram as canadenses Gabriela Dabrowski e Sharon Fichman, que eram cabeças de chave, por 2 sets a 0 (7/6 e 6/4), e seguem na competição.

Caçula olímpica perde na estreia

Atleta mais jovem nesta edição das Olimpíadas, a síria Hend Zaza, de apenas 12 anos, foi eliminada em sua estreia no tênis de mesa pela austríaca Liu Jia - a diferença de idade entre elas é de 27 anos. A caçula olímpica foi derrotada por 4 a 0.

Brasil perde no judô e handebol

O Brasil também esteve em ação no judô e handebol masculino nessa madrugada, mas sem bons resultados. Gabriela Chibana e Eric Takabatake foram eliminados na segunda rodada do judô e se despedem de Tóqui sem medalha.

Já no handebol, a seleção masculina perdeu por 27 a 24 na estreia contra a Noruega, uma das favoritas na disputa pelo ouro em Tóquio. A equipe brasileira começou bem, mas se complicou na sequência da partida com o excesso de faltas e exclusões.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos