Diálogo, irritação e Ceni de olho no Galo: entenda os bastidores entre as diretorias de Atlético-MG e São Paulo

Rodrigo Caetano tem conversado muito com a diretoria do São Paulo - Reprodução/GaloTV


Atlético-MG e São Paulo tem feito negócios e dialogado bastante nos últimos tempos, durante a atual janela de transferências do futebol brasileiro. No entanto, uma série de acontecimentos que envolvem, inclusive, o Internacional, fez a relação ficar estremecida nos últimos dias.

Tudo começou com o término do Campeonato Brasileiro. O Tricolor, com o fim da disputa nacional, tinha um objetivo claro: buscar o volante Jair. Em baixa em Belo Horizonte, no entanto, prestigiado com Rogério Ceni, o atleta foi desejo do time paulista. O treinador da agremiação quer um segundo volante que saiba sair jogando e o perfil de Jair atende exatamente às expectativas.

Mas a situação não avançou no primeiro momento. No entanto, o Tricolor voltou a investir no Galo e tirou o goleiro Rafael, outro pedido de Rogério Ceni. O time paulista pagou cerca de R$ 5 milhões.

Por outro lado, o Atlético-MG de Eduardo Coudet também olhou com cuidado para o elenco do São Paulo e começou a conversar com Igor Gomes. Como o vínculo do atleta encerra com o Tricolor já em março e ele já demonstrou desejo de sair, apesar da vontade de Ceni em sua permanência, a situação ficou mais simples para o Galo.

Neste momento o São Paulo já admitia a derrota no caso Igor Gomes, já sabia que tinha perdido o jogador, pois o atleta teve boa valorização salarial para jogar em Belo Horizonte e já tinha assinado pré-contrato. Restou ao Tricolor a única força possível: liberar agora ou só no fim do contrato. Para isso, a negociação caminhou para o time paulista ficar com porcentagem do passe do atleta, algo que os mineiros aceitaram.

O Atlético-MG voltou a investir no São Paulo, diante de novo pedido de Eduardo Coudet: o volante Patrick. O Galo chegou a negociar e os tratos avançaram consideravelmente.

No entanto, o negócio travou com a participação do Internacional. Isso porque o São Paulo, a pedido de Rogério Ceni, avançou nos tratos com David. Todavia, no momento de encerrar, o Colorado entrou na jogada e decidiu dificultar a negociação que estava praticamente certa. O motivo é ter sofrido um chapéu para o Galo no caso Igor Gomes.

Em consequência disso, a diretoria do Tricolor ficou sem o atacante David, sem o meio-campista Igor Gomes e decidiu também descontar no Galo toda a irritação. E passou a travar a negociação entre Atlético-MG e Patrick e não liberar Igor Gomes de maneira antecipada. Rodrigo Caetano fez contato com o Tricolor e ouviu que só com a liberação de Jair e Ademir seguiria com os tratos.

Após tudo isso, Rogério Ceni ligou direto para Ademir e convidou o atacante para jogar no Tricolor, oferecendo valorização e um plano para o atleta. O avante, todavia, passou o caso para o Galo e a situação ficou crítica, pois Rodrigo Caetano e toda a diretoria alvinegra ficaram incomodados com isso.

O Atlético-MG agora não tem mais necessidade de agilidade por Igor Gomes. Eduardo Coudet já aceitou a ideia de ter que esperar até março para o atleta se juntar ao elenco. Sobre a saída de Ademir, ele é atualmente considerado inegociável pelo Atlético-MG e Eduardo Coudet tem objetivos para o atacante.