Dez anos do gol 100: Ceni fez história e São Paulo venceu o Corinthians

LANCE!
·3 minuto de leitura


Neste sábado, 27 de março, o São Paulo comemora dez anos do centésimo gol de Rogério Ceni. O Mito escreveu seu nome na história do futebol durante a vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians, na Arena Barueri, no Campeonato Paulista de 2011.


Dez anos do gol 100: saiba os clubes que mais sofreram gols de Rogério Ceni

O São Paulo veio a campo para jogar o Majestoso com a seguinte escalação: Rogério Ceni; Alex Silva, Rhodolfo e Miranda; Ilsinho, Rodrigo Souto, Jean, Carlinhos Paraíba e Junior Cesar; Dagoberto e Fernandinho. O treinador da equipe era Paulo César Carpegiani.

Já o Corinthians entrou na partida com: Júlio César; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Morais e Dentinho; Jorge Henrique e Liédson. O time era treinado por Tite.

O Tricolor abriu o placar ainda no primeiro, aos 39 minutos, quando Dagoberto acertou belo chute de fora da área, no canto inferior do gol defendido por Júlio César.

O segundo tempo começou com o placar de 1 a 0 para o São Paulo, mas o momento marcante da partida ainda estava por vir.

Aos sete minutos da segunda etapa, Fernandinho foi derrubado por Ralf, perto da área do alvinegro. Rogério Ceni, como de costume, foi para a bola, pronto para a cobrança mais importante de sua carreira.

Instantes antes de cobrar a falta, a torcida cantava: ‘é o melhor goleiro do Brasil’. Enquanto isso, Ceni analisava friamente a melhor opção para cobrar a falta.

Aos oito minutos, a consagração. A história do futebol acabava de ganhar um novo capítulo, escrito em páginas de ouro: Ceni era o primeiro goleiro da história a marcar 100 gols em sua carreira, marca que apenas o Mito segue ostentando até hoje.


Dez anos do gol 100: Relembre 10 gols marcantes da carreira de Rogério Ceni

A maneira como a falta foi batida apenas engrandeceu o feito. Foi uma cobrança primorosa, por cima da barreira, entrando quase no ângulo de Júlio César, sem chances de defesa.

A comemoração foi muita, o estádio veio abaixo. A sensação era de que o São Paulo havia sido campeão. Não era para menos, o ídolo do clube acabava de marcar a história do futebol com um feito inédito.

Na comemoração, Ceni tirou a camisa e correu até a linha de fundo, seguido por todos os jogadores do time, que correram para abraçar o capitão. Fogos de artifício foram disparados por quase dez minutos. Até no placar eletrônico da Arena Barueri foram feitas homenagens ao goleiro-artilheiro.

O jogo prosseguiu, mas a festa já estava concretizada, independente do que viesse a acontecer. Embora a expulsão do lateral Alessandro atrapalhasse a reação corintiana, o Timão descontou com um gol de Dentinho. Os autores dos gols, Dentinho e Dagoberto, também acabaram sendo expulsos.

Entretanto, nem o desconto do alvinegro e nem os cartões vermelhos foram o suficiente para frear a festa da torcida são-paulina, que ficou marcada pelo gol histórico do ídolo Rogério Ceni no dia 27 de março de 2011.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 1 CORINTHIANS
Estádio: Arena Barueri, Barueri (SP)
Data e hora: 27 de março de 2011, às 16h.
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima
Assistentes: Celso Barbosa de Oliveira e Carlos Alberto Funari.

Gols:
Dagoberto (1-0, 29'/1ºT), Rogério Ceni (2-0, 8'/2ºT) e Dentinho (2-1, 22'/2ºT)

Cartões amarelos:
Dagoberto, Rhodolfo, Junior César, Ilsinho e Rogério Ceni (SPFC). Jorge Henrique (COR)

Cartão vermelho: Dagoberto (SPFC). Alessandro e Dentinho (COR)

SÃO PAULO (Técnico: Paulo César Carpegiani)
Rogério Ceni; Rhodolfo, Alex Silva e Miranda; Ilsinho (Marlos, 25’/2ºT), Jean, Carlinhos Paraíba, Rodrigo Souto (Casemiro, 36’/2ºT) e Junior Cesar; Dagoberto e Fernandinho (Rivaldo, 43’/2ºT).

CORINTHIANS (Técnico: Tite)
Júlio César; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos (Danilo, 39’/2ºT ); Ralf, Paulinho, Morais (Luis Ramírez, 15’/2ºT) e Jorge Henrique (William, 15’2ºT); Dentinho e Liedson.