Deslizamento de terra atinge ilha de Ischia na Itália; 1 mulher morre e 10 pessoas estão desaparecidas

MILÃO (Reuters) - Uma mulher foi encontrada morta e cerca de dez pessoas ainda estão desaparecidas na ilha de férias de Ischia, no sul da Itália, depois que um deslizamento de terra engoliu edifícios durante uma forte chuva neste sábado, disse uma autoridade local do governo italiano.

Chuvas torrenciais atingiram o porto de Casamicciola Terme, uma das seis pequenas cidades da ilha, nas primeiras horas, provocando inundações e derrubando edifícios.

"Atualmente, o número de mortos confirmados é o de uma mulher. Oito pessoas desaparecidas foram encontradas, incluindo uma criança, e ainda há cerca de dez pessoas desaparecidas", disse o prefeito de Nápoles, Claudio Palomba, em coletiva de imprensa.

O ministro da Infraestrutura, Matteo Salvini, disse mais cedo durante um evento em Milão que oito pessoas haviam sido mortas.

Setenta bombeiros estão trabalhando na ilha, que fica a cerca de 30 quilômetros de Nápoles, para resgatar moradores de edifícios danificados e procurar pessoas desaparecidas, disse o corpo de bombeiros da Itália no Twitter.

Imagens mostraram uma lama espessa, detritos e pedras em Casamicciola Terme. Vários carros ficaram submersos na costa, aparentemente empurrados pela tempestade para o mar.

"Há algumas dificuldades nas operações de resgate porque as condições climáticas ainda são desafiadoras", disse o ministro do Interior, Matteo Piantedosi, a repórteres em Roma.

Ischia é uma ilha vulcânica que atrai visitantes devido a seus banhos termais e sua fascinante costa montanhosa. A ilha é densamente povoada e as estatísticas mostram que o local possui um grande número de casas construídas ilegalmente, o que coloca os habitantes em risco permanente no caso de terremotos e inundações.

Em 2006, um deslizamento de terra matou um pai e suas três filhas na ilha.

(Por Gianluca Semeraro; reportagem adicional de Sara Rossi e Angelo Amante)