Desfalque de Benzema pode ser bênção para França, especialmente para Mbappé

Kylian Mbappé durante treino da seleção da França em Doha, no Catar

Por Julien Pretot

DOHA (Reuters) - O desfalque de última hora de Karim Benzema foi rotulado como um golpe por todos na seleção francesa, mas na verdade pode ser uma bênção disfarçada, pois espera-se agora que Kylian Mbappé atue ao lado de Olivier Giroud, um parceiro de ataque que lhe favorece mais.

Mbappé e Benzema se entenderam brilhantemente às vezes, mas o atacante do Paris St Germain disse que o estilo de jogo de Giroud provavelmente lhe é mais conveniente.

A posição de atacante solitário do jogador do Milan oferece a Mbappé um apoio perfeito na área ou perto dela, enquanto ele e Benzema poderiam ocupar o mesmo espaço.

Mbappé e Giroud provavelmente serão titulares na estreia da França no Grupo D do Mundial, quando a atual campeã enfrentará a Austrália na terça-feira, com Ousmane Dembélé acrescentando sua velocidade e Antoine Griezmann sua habilidade de controle do ritmo.

"Com a França, tenho mais liberdade do que com meu clube, o técnico sabe que ele tem um número nove como Olivier que pesa na defesa", disse Mbappé em setembro, quando Giroud foi convocado na ausência do então lesionado Benzema. "Por isso, me dá espaço para pedir a bola."

A França venceu a Áustria por 2 x 0 na Liga das Nações e Mbappé estava cheio de elogios a Giroud.

"Ele estava mais à frente no campo, podíamos combinar os três (com Griezmann) sem ficar isolados do resto do time", disse Mbappé.

Giroud, que aos 36 anos tem dois gols a menos do que Thierry Henry, o maior artilheiro da seleção da França com 51 gols, não podia estar mais de acordo.

"Eu sou um homem alvo. Em minha carreira, já joguei com jogadores que gostam do meu estilo, porque podem me usar. É algo que Kylian gosta, é um bônus para ele", disse Giroud na semana passada.

Benzema foi excluído do torneio no sábado com uma lesão na coxa. Ele não foi substituído no plantel de 25 homens pelo técnico Didier Deschamps.