Desde 2018, conquistas do time feminino do Corinthians representam só 2,5% do valor de um ano sem títulos do masculino

·2 minuto de leitura


O título brasileiro conquistado pela equipe feminina do Corinthians no último fim de semana, ao bater o Palmeiras na decisão, foi o sexto caneco levantado pela equipe em quatro anos, período em que o Timão se desvinculou do Audax e passou ter uma equipe própria na categoria.

Contudo, se somarmos o valor da premiação de todas essas conquistas chegaremos apenas a 2,5% da quantia arrecada pela equipe masculina na temporada de 2020, onde o Time do Povo não ganhou um campeonato sequer.

A junção dos títulos paulista de 2019 e 2020, brasileiro de 2018, 2020 e 2021 e da Libertadores em 2019 da equipe feminina do Corinthians totaliza pouco mais de R$ 1 milhão. Enquanto isso, o Timão no masculino em 2020 sendo vice-campeão estadual, 12º colocado no Brasileirão, além de cair nas oitavas de final da Copa do Brasil e segunda fase da pré-Libertadores, angariou aproximadamente R$ 25 milhões.

Com isso, uma temporada abaixo das pretensões do Corinthians no futebol masculino representou um valor financeiro 25 vezes superior a três anos e seis títulos no feminino.

O disparate aumenta quando observamos que a eliminação corintiana na pré-Libertadores de 2020, para o Guaraní, do Paraguai, rendeu aos cofres do clube cerca de R$ 2,5 milhões, por conta da participação, o que corresponde ao dobro e mais 50% a mais financeiramente do que todos os títulos recentes da equipe feminina juntos.

Além das taças conquistadas, as meninas do Timão tiveram outras campanhas de destaque, como o vice do Paulista em 2018, vice do Brasileiro em 2019, que, inclusive, rendeu ao clube R$ 60 mil, e a terceira colocação na Libertadores de 2020.

Em 2017, o Time do Povo chegou a ganhar a Libertadores, o que rendeu um prêmio aproximado em R$ 200 mil, mas à época o clube havia reativado o seu Departamento de Futebol Feminino de forma recente e fez uma parceria com o Osasco Audax, que, após o desmembramento das agremiações, ficou com o reconhecimento do título pela Conmebol.

Nesta temporada, a equipe corintiana pode engordar ainda mais a Sala de Troféus do Feminino, já que lidera o Campeonato Paulista e em novembro disputa mais uma edição da Libertadores.

>> Baixe o novo app de resultados do L!
>> Confira a tabela do Brasileirão e simule os próximos jogos

Confira o comparativo financeiro entre os quatro últimos anos do futebol feminino e a última temporada do masculino do Corinthians:

Feminino entre 2018 e 2021:

2018 - Título Brasileiro (R$ 120 mil)
2019 - Título Paulista (sem premiação); Título da Libertadores (R$ 352 mil); Vice do Brasileiro (R$ 60 mil)
2020 - Título Paulista (R$ 100 mil); Título Brasileiro (R$ 180 mil)
2021 - Título Brasileiro (R$ 290 mil)

Masculino em 2020:

Campeonato Paulista - Vice-campeão - R$ 1,15 milhão
​Campeonato Brasileiro - 12ª colocação - R$ 14,6 milhões
​Copa do Brasil - Eliminado nas oitavas de final - R$ 8,5 milhões
Libertadores - Eliminado na segunda fase da pré-Libertadores - aproximadamente R$ 2,5 milhões

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos