Com descontração, Wilstermann conhece estrutura do Palestra Itália

O Jorge Wilstermann, rival do Palmeiras nesta quarta-feira, pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores, foi ao Palestra Itália na noite desta terça, mas o reconhecimento do gramado não contou com treino propriamente dito.

Os jogadores do elenco boliviano, incluindo os brasileiros Alex Silva e Thomaz, foram a campo e apenas observaram o estádio palmeirense. Com celulares na mão, os atletas tiraram uma série de fotos do local onde atuarão na quarta, sem ter nenhum contato com bola.

O técnico Roberto Mosquera também participou da confraternização. O peruano se misturou aos seus comandados, gravando vídeos em seu aparelho celular, e conversando com muito bom humor com os demais integrantes da delegação do clube de Cochabamba.

A estreia do Jorge Wilstermann na Libertadores deu motivos para o grupo se sentir confiante em São Paulo. Os bolivianos marcaram 6 a 2 no tradicional Peñarol, do Uruguai. Com isso, o time lidera o grupo 5, aproveitando-se também do empate entre Palmeiras e Atlético Tucumán, da Argentina.

A melhor campanha da história do clube na Libertadores foi em 1981, quando a equipe atingiu a fase semifinal. À época, esta etapa era disputada em grupos de três clubes. O Wilstermann disputou uma vaga na final com Flamengo e Deportivo Cali, da Colômbia. Os cariocas levaram a melhor e acabaram campeões da competição.

*Especial para a Gazeta Esportiva