Deschamps se recusa a responder a Benzema

Deschamps participa de uma entrevista coletiva em Luxemburgo

O treinador da França, Didier Deschamps, negou-se a responder a Karim Benzema, nesta sexta-feira, depois de o atacante ter pedido explicações por não ser convocado para os jogos da seleção.

Perguntado sobre uma eventual reação às palavras de Benzema, Deschamps respondeu: "não tenho respostas, hoje, pelo simples motivo de que temos um jogo amanhã e na terça-feira", contra Luxemburgo, pelas eliminatórias, e contra a Espanha, em amistoso.

"O corpo técnico e os 24 jogadores estão aqui. Temos como prioridade o nosso calendário", acrescentou.

Deschamps também foi perguntado sobre a situação de Benzema na seleção, que não foi convocado desde a punição no caso de chantagem com um vídeo sexual contra o compatriota Mathieu Valbuena.

"Não é o tema", respondeu o técnico, tentando sair do assunto. "Eu vou decidir" se falaremos disso mais adiante, concluiu.

Benzema pediu explicações, na quinta-feira, em entrevista à rádio RMC. O atacante questionou sua ausência nas listas da França desde outubro de 2015.

"Há um ano e meio eu não estou na seleção e não estou bem. Acho injusto e não tenho explicações", afirmou Benzema.

Benzema não foi chamado para a Eurocopa 2016, depois do escândalo. Noël Le Graët, presidente da Federação Francesa de Futebol(FFF), revelou que o jogador voltaria "algum dia, se continuar jogando bem".

O capitão da França, Hugo Lloris, também comentou o caso.

"Entendo completamente sua decepção. Isso mostra também o compromisso com a camisa da seleção, mas as decisões são tomadas pelo treinador", declarou Lloris.