Deputado bolsonarista despreza candidato que lançou em Niterói: 'Desconhecido que peguei de última hora'

João Conrado Kneipp
·2 minuto de leitura
Agência Câmara
Agência Câmara

O deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ) fez uma avaliação “sincera” a respeito do desempenho do candidato lançado por ele para a Prefeitura de Niterói, no Rio de Janeiro. Projetado por Jordy de última hora, Allan Lyra (PTC) ficou em terceiro na disputa, com 9,41% dos votos.

O prefeito eleito de Niterói foi Axel Grael, do PDT, com 62,56% dos votos. Em segundo lugar, ficou o candidato do PSOL Flávio Serafini, que teve 9,82%.

No Twitter, Jordy exaltou a votação recebida por Lyra, não sem antes desprezar o candidato: “Como assim? Ficamos em 3º e tivemos 1.000 votos a menos que o PSOL, gastando apenas 100 mil reais. Você só pode estar de sacanagem hahaha. A sorte de vocês é que eu não fui o candidato, mas sim um desconhecido que peguei de última hora e ainda foi pau a pau com Serafini”, escreveu o parlamentar.

Leia também

A fala do deputado federal, fiel apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), foi a resposta a um comentário que avaliou negativamente a performance de Lyra.

Candidato derrotado do PTC, Lyra dizia ser o representante do conservadorismo, do bolsonarismo e do olavismo em Niterói. O nome surgiu em uma aliança com o Podemos feita no último dia do prazo para registro de candidatura na Justiça Eleitoral.

Até então, Jordy era o mais cotado pelo PSL para tentar a prefeitura de Niterói, mas foi derrotado dentro do diretório municipal, que optou por lançar o nome de Deuler da Rocha - em 6º na corrida eleitoral, com 3,76% dos votos.