Depois de fechar o gol na Vila, Prass mantém sonho de jogar pela Seleção

Aos 38 anos, goleiro diz que não tem motivo para não pensar em representar a equipe nacional. Em 2016, ele esteve perto de realizar o sonho, mas sofreu uma fratura no cotovelo

Depois de realizar oito defesas difíceis na Vila Belmiro, Fernando Prass considerou que teve uma de suas melhores atuações pelo Palmeiras. Decisivo na vitória que encerrou o jejum de seis anos do Verdão sem triunfos na Vila Belmiro, o goleiro de 38 anos de idade mostrou que mantém vivo o sonho de defender a Seleção Brasileira.

- Tem jogadores com carreiras fenomenais, mas que nunca foram à Seleção. Não é frustração, mas fica uma pontinha de que faltou algo na carreira. E eu também penso, óbvio, em jogar na Seleção. Sobre idade, posso estar puxando a brasa para o meu assado, mas sempre uso o Zé Roberto como exemplo: se ele for o melhor lateral, tem de ser convocado aos 42 anos. Tem de ser levado em conta o rendimento. E não é só na Seleção, no clube, também. O campo vai mostrar. Eu vou sonhar até o dia que deixar de jogar - pontuou o camisa 1.

Prass esteve prestes a realizar este desejo, quando foi convocado para a Seleção olímpica, ano passado. Ele seria o titular e capitão, além de provavelmente o titular com Tite na Seleção principal, mas durante os treinos sofreu uma fratura no cotovelo direito, que o cortou da Rio-2016. Depois de cinco meses recuperando-se, ele conseguiu voltar a tempo de participar do jogo que deu o título brasileiro ao Verdão.

Nesta temporada, o camisa 1 mostrou estar totalmente recuperado e já vinha tendo bons jogos, mas na Vila viveu o ápice de 2017. Embora não tenha tido tempo para rever os lances da vitória de domingo, Prass sabe que fez um de seus melhores jogos pelo Verdão.

- Difícil lembrar de muito para trás, (pelo Vasco) contra o Flamengo (em 2010) ficou marcado. No Palmeiras tem um jogo que me marcou contra o Cruzeiro, em 2014, logo depois de ter sofrido lesão. Contra o Rosário (Central), aqui e lá, mesmo o 3 a 3 foi um bom jogo meu, teve contra o São Paulo, no Morumbi. Este está entre os melhores até pelo resultado, contra o São Paulo, por exemplo, nós perdemos no Morumbi. Está entre os meus grandes jogos no Palmeiras - analisou.

Em julho, Fernando Prass completa 39 anos e em dezembro seu contrato com o Palmeiras se encerra. Com planos de jogar por mais quatro anos, o goleiro diz que sua oportunidade na Seleção, assim como a permanência no Verdão, vão depender do desempenho na sequência do ano.

- A campanha que vou fazer para ir na Seleção ou renovar contrato com o Palmeiras são minhas atuações. O maior cabo eleitoral é o jogador dentro de campo - completou.











E MAIS: