Denunciado por assédio, Rogério Caboclo é afastado do cargo de presidente da CBF

·1 minuto de leitura

No fim da tarde desta domingo (6), tornou-se oficial o que já vinha se desenhando nos últimos dias: Rogério Caboclo não é mais presidente da CBF, ao menos por ora. Isolado nos bastidores da Confederação desde que a denúncia de assédio moral e sexual, formalizado por uma funcionária da entidade, tornou-se de conhecimento público, o mandatário sairá de cena pelos próximos 30 dias e focará exclusivamente em sua defesa no caso.

Como destaca o globoesporte.com, a decisão foi tomada pelo Conselho de Ética, que já notificou a CBF. Por hierarquia, o responsável por assumir a vaga deixada por Caboclo é Antônio Carlos Nunes, o mais velho dentre os vice-presidentes da entidade.

Caboclo foi afastado pelo Conselho de Ética | CARL DE SOUZA/Getty Images
Caboclo foi afastado pelo Conselho de Ética | CARL DE SOUZA/Getty Images

Ainda de acordo com a fonte citada, o clima nos bastidores da CBF era o pior possível e a pressão para o afastamento imediato de Caboclo aumentava a cada minuto, partindo não só da opinião pública, mas também de dirigentes da própria entidade e patrocinadores. O mandatário sai de cena em um momento de ânimos acirrados, já que a decisão pela realização da Copa América no Brasil teve o próprio Caboclo como interlocutor, intermediário e entusiasta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos