Denílson x Belo: ex-jogador diz que acordo não foi cumprido e aguarda quitação de dívida

·2 min de leitura


A disputa judicial entre Denílson e o cantor Belo está longe do fim. Pelo menos, foi o que o ex-jogador declarou em entrevista ao 'Flow Sport Club'. O comentarista do Grupo Bandeirantes entrou na justiça por danos morais após Belo deixar o grupo Soweto no momento em que ele comprou os direitos da banda. Segundo Denílson, Belo 'vive uma vida normal' enquanto não quita a dívida.

- A história do artista é surreal. É aquela que você olha e fala: 'Não é normal'. Não pode ser normal um cara te dever e dormir tranquilo. Não pode ser normal. Peguei um café na Band hoje, puxei a carteira, estava sem dinheiro. Perguntei quanto era. A tia disse que era R$6,50. Falei: 'Cara***', tudo isso um café com leite?'. Eu saí, fui no caixa eletrônico e fiquei preocupado para pagar logo - começa Denílson.

+ Belo x Denílson: confira a cronologia da dívida e outras polêmicas da dupla

- É f***. Você acredita na lei, a lei foi feita, mas não por completo. Eu ainda não vi nada. E a gente está falando de umas 'picanhas com umas gordurinhas da hora'. O cara vive a vida normal, está por aí e está lindo para ele. Acho que tem gente que tem esse perfil, de achar que o certo é o errado. E a gente vive em um mundo em que você faz isso e está tudo bem. Mas não é. Não está tudo bem. Está tudo errado - completa.

Denílson afirma que chegou a traçar um acordo com Belo, em que receberia bem menos para finalizar a disputa judicial. Apesar do acerto entre as partes, o ex-jogador conta que o acerto não foi concluído.

- Então, o cara me deve, não me pagou ainda. A gente tentou fazer um acordo agora. Da parte dele, divulgaram que tinha feito o acordo e que estava pagando, que está tudo certo, ia parar com as penhoras do show. Parar p**** nenhuma! Cantou, o bagulho vai cantar lá na porta também, vai chegar oficial de justiça. O 'bagulho tá louco'. Não tem conversa - dispara o comentarista da Band.

- Eu ia fazer um acordo, abrir mão de 'uma picanha', perguntei quanto ele queria pagar, só não queria mais o meu nome com o dele. Eu sou carreira solo, não sou dupla sertaneja. Aí, tudo certo. Meu jurídico foi lá, bateu o 'barato' do jeito certo e cadê? Aí, a gente fica assim: 'O que está acontecendo?' Vai ficar assim: oficial de justiça batendo, dando dor de cabeça e ele vivendo a vida. É simples assim, não tem segredo. Ele deve e eu quero receber - conclui.

Em 2017, o juiz Carlo Mazza Britto Melfi, da 5ª Vara Cível da Comarca de São Bernardo do Campo do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) determinou o bloqueio e penhora de R$ 4.770.811,83 do cantor Belo, em ação a favor do ex-jogador Denílson.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos