Demitido do Athletico, Rui Costa destaca carinho dos atletas

Yahoo Esportes
<em>Rui Costa foi diretor de futebol do Furacão por pouco mais de cinco meses (Divulgação/Athletico)</em>
Rui Costa foi diretor de futebol do Furacão por pouco mais de cinco meses (Divulgação/Athletico)

Lá se vão 12 dias desde a demissão de Rui Costa do cargo de diretor de futebol do Athletico Paranaense. Ainda surpreso com a saída, o executivo tem ao menos um alento: o carinho dos jogadores para com ele. “Praticamente todos me mandaram mensagem ou telefonaram. Isso mostra que criou-se uma relação de respeito com os atletas”, ressalta Rui.

“O mais legal é que consegui construir essa relação mesmo tendo chegado na metade da tabela, sem que tivesse contratado os jogadores. Porque é mais natural se tornar próximo de um atleta que você contratou”, acrescenta o ex-funcionário do Athletico, que participou mais ativamente dos reforços para 2019, como Léo Citadini e Robson Bambu, do Santos; Tomás Andrade, ex-Atlético-MG; Marco Ruben, do Rosario Central; Madson, do Grêmio; e Braian Romero, do Independiente.

A passagem do diretor por Curitiba durou pouco mais de cinco meses e teve como ponto alto a conquista do título da Copa Sul-Americana, em dezembro. Foi a primeira taça internacional do clube paranaense, que tem o objetivo de se tornar campeão mundial até 2024.

Rui Costa preferiu não falar muito sobre seu desligamento. “Só posso dizer que fui pego de surpresa. Não esperava, mas faz parte do futebol. Saio com a consciência tranquila de que fiz um bom trabalho. Agora é descansar, cuidar da família e esperar por um novo projeto dentro do futebol”, resume o dirigente, que iniciou sua carreira no Grêmio e esteve no processo de reconstrução da Chapecoense, depois do acidente aéreo que matou 71 pessoas, em novembro de 2016.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também