'Demissão de Fernando Diniz é transferência de responsabilidade', diz comentarista da ESPN

LANCE!
·2 minuto de leitura


Com a possível demissão do técnico Fernando Diniz do São Paulo após a derrota para o Atlético Goianiense por 2 a 1 neste domingo pelo Brasileirão, o comentarista Eugênio Leal disse, durante o "SportCenter" dessa segunda-feira, que o técnico é apenas uma parte dos responsáveis pela má fase do clube. O comentarista ressaltou que a nova diretoria não teve nenhuma vitória desde que assumiu o São Paulo.

> Confira a classificação atualizada da reta final do Brasileirão 2020 e simule os resultados

- Eu acho que a gente tem aqui uma tendência de colocar em cima do treinador, seja o Fernando Diniz, seja qualquer outro, sempre a culpa pelo fracasso do time. É sempre ele. Na verdade ele faz parte de uma engrenagem, tem o presidente, tem o vice, tem o diretor de futebol, tem os jogadores dentro de campo. Então, quem caiu de produção na virada do ano foi o São Paulo Futebol Clube, que tem o Fernando Diniz como técnico - explicou o comentarista.

- E eu fico me perguntando, desde que o Presidente Casares chegou ao clube, o São Paulo não ganhou. Eu posso inverter isso. Tirar o peso de cima do Diniz e falar: “desde que o Presidente entrou, o São Paulo não ganhou mais”, a culpa pode ser colocada no Presidente. Oscilações são previsíveis, esse é um campeonato fora de qualquer padrão do que a gente já viu na história do futebol brasileiro - continuou Eugênio Leal.

- O Internacional, que hoje lidera com folga, ele é líder do campeonato e em determinado momento ele estagnou e começou a perder uma série de jogos e hoje tá muito bem cotado pra ganhar o título. O São Paulo oscila num momento difícil. O tempo é muito pequeno para que ele possa conquistar esses sete pontos mas matematicamente ainda é possível. Agora, eu repito a pergunta, por que o técnico é sempre o culpado? Por que não outros? Por que sempre a responsabilidade é jogada em cima dele? Me parece, quase sempre, uma questão de transferência de responsabilidade - concluiu o comentarista.

O São Paulo volta a jogar nesta quarta-feira, contra o Ceará, pelo Brasileirão.